OPINIÃO DO LEITOR - Breves linhas sobre o (des)governo Herzem




Conquista vai completar 176 anos de emancipação política. Carregamos no nome de nossa cidade o massacre sobre os povos indígenas; já vivemos sob a égide do coronelismo e dos currais eleitorais; tivemos um Prefeito cassado, um Vereador assassinado, um Juiz destituído e centenas de perseguidos durante a Ditadura Civil Militar. Mesmo carregando estas marcas e memórias, o povo conquistense foi mais forte e conseguiu construir uma cidade pujante, destaque nacional em diversos aspectos e de uma conscientização e participação política impar.
 Estamos entrando no terceiro mês do governo Herzem, mas parece que o novo Prefeito ainda não se deu conta de que o Gabinete não é um programa de rádio, e que a Prefeitura não é de sua propriedade. Nesse pequeno lapso temporal o (des)governo municipal já vivenciou diversas crises políticas, com alterações de secretariados e revogações de atos administrativos. Aliás, uma promessa de campanha era a redução de secretarias e de cargos comissionados, algo que não aconteceu. Além disso, a distribuição de cargos para amigos e parentes de seu grupo político já é feita sem qualquer pudor. O nepotismo cruzado já alcança mais de uma dezena...
Agora, ao ser questionado sobre a péssima qualidade da merenda escolar na cidade, o Prefeito já fala em “terceiriza-la, seguindo o exemplo de Salvador”. Sr. Prefeito: Conquista não é Salvador! E a quem serve a terceirização da merenda? Talvez a quem tenha financiado a campanha do peemedebista!
 É melhor eu ter cuidado com as palavras, porque senão posso ter o mesmo destino que os jornalistas Paulo Nunes e Frarley Nascimento que já estão sob a mira de um processo judicial movido pelo Sr. Gusmão. Isso mesmo, o radialista que sempre bradou pela liberdade de expressão está processando dois colegas que tem fiscalizados suas ações. Por sinal, os vereadores e o Ministério Público tem que fiscalizar de perto as ações deste (des)governo, que já aumentou de forma ilegal e imoral a tarifa de ônibus em 50 centavos. Em outros tempos teríamos manifestações, ruas fechadas e marchas por toda a cidade, mas parece que ainda estamos desnorteados com o Golpe e com todos os ataques que o Governo Federal tem impingido ao povo brasileiro.
 Herzem, afilhado do corrupto Geddel Vieira Lima, coaduna com tudo o que está acontecendo. E de um Prefeito que afirma que “a PEC 55 foi uma benção para o Brasil”, e que tem massacrado os servidores públicos, só se pode esperar o pior. E falando em pior, não há outra definição para as alterações no trânsito. Que o diga quem utiliza o transporte intermunicipal e tem que descer obrigatoriamente na rodoviária. Se Herzem utilizasse esse transporte talvez não teria tomado esta atitude. Mas o transporte que o Prefeito gosta são as vans, que financiaram sua campanha e que estão rodando de forma ainda ilegal e sob a conivência da prefeitura. Será que alguém vai mexer nesse vespeiro?
A sua última perversidade foi a retirada de dezenas de famílias de uma ocupação no Bairro Cidade Maravilhosa. Os tratores chegaram às 04hs da manhã de um sábado (18/03) e derrubaram os barracos, sem qualquer chance das famílias retirarem seus pertences.
 Herzem já tem sido chamado de “prefeito bumerangue”, por ter voltado atrás em diversas de suas medidas; mas uma hora ele vai aprender a fazer o errado da forma certa. Se a população não se organizar e começar a se movimentar a pancada vai ser ainda maior. As ruas e os Conselhos são nossos principais vias de luta. Vale lembrar que pelo calendário do município já era hora de se estar convocando o Orçamento Participativo, uma das ferramentas mais democráticas de nossa institucionalidade. Será que Herzem vai mais uma vez passar por cima do povo ou a coisa vai ser diferente? Só a história nos responderá...

Por Alexandre Xandó, militante da Consulta Popular

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Comments