CONQUISTA - Gasolina vendida a R$15,00 no "mercado negro"; polícia investiga estoque em casas e galpões

A polícia civil está apurando denúncias de venda irregular de gasolina em casas e galpões, na cidade e na zona rural. Os preços variam entre R$10,00 e R$15,00 em algumas localidades, conforme levantamento do Sudoeste Digital. Fontes dizem, ainda, que há adição de outros produtos para aumentar a quantidade.
Ainda segundo fontes, muita gente enfrentou filas durante a madrugada de sábado (26), num posto recém-inaugurado, com galões enormes para, em seguida, especular, oferecendo o produto nos grupos de whatsapp, Facebook e até a motoristas, ignorando riscos da inalação de benzeno e de explosões, já que o armazenamento não segue às normas de segurança, além de proibido por lei.
Pesquisa tem demonstrado que o benzeno ser não só um produto químico (causadoras de câncer) cancerígeno, mas crônico (longo prazo) e a exposição ao benzeno tem sido associada a várias formas de leucemia por estudos publicada já em 1922.  O aumento da incidência de leucemia (câncer dos tecidos que formam as células brancas do sangue) tem sido observada em seres humanos ocupacionalmente expostos ao benzeno.
Além de Vitória da Conquista, há indícios de estocagem ilegal em Barra do Choça, Anagé, Belo Campo, Piripá e Tremedal. O "mercado negro" avançou em meio ao desabastecimento nos postos de combustíveis devido à paralisação dos caminhoneiros em todo o País. Alguns também estão estocando gás de cozinha e oferecendo por até R$120,00.

PRISÃO EM JEQUIÉ

Em Jequié a Polícia Militar em flagrante prendeu Lucas Henrique Lopes Silva, de 29 anos, por comércio ilegal de combustíveis no conjunto habitacional Urbis III. Foram apreendidos 140 litros de gasolina, armazenados em sete galões de 20 litros. O material e homem foram encaminhados à Polícia Civil.



Os policiais atenderam a uma denúncia anônima e chegou a um estabelecimento comercial nas imediações do Largo do Agarrajão, na Urbis III, onde um homem teria armazenado gasolina e e comercializando o produto ilegalmente.

CORPO DE BOMBEIROS ALERTA

Segundo o Corpo de Bombeiros, é crime ambiental guardar combustível em casa, porque o gás gerado por ele se inflama com facilidade, podendo explodir até mesmo se alguém acender a luz, porque gera uma faísca que causa explosão e o consequente incêndio. 
O órgão adverte que a tampa, por mais vedada que seja, não consegue impedir que o gás saia do recipiente. O correto é não fazer essa estocagem seja em domicílios ou em comércios. As pessoas não tem o hábito de fazer essa armazenagem e quando o fazem utilizam processos inadequados e acabam correndo riscos desnecessários.
Para se manusear produtos inflamáveis é necessário seguir padrões tanto de transporte quanto de armazenamento. Em relação à zona rural, geralmente, fazendeiros já tem o costume e locais apropriados para armazenar combustível, como tanques específicos. 
No entanto, quando se trata de pequenas quantidades o transporte deve ser feito em recipientes com selo do Inmetro. Em todos os casos a armazenagem só é permitida com a aprovação do Corpo de Bombeiros. 
Quanto aos riscos que se corre ao fazer uma armazenagem irregular de combustível em casa por conta da alta inflamabilidade e evaporação que pode gerar a combustão, é semelhante ao gás de cozinha. Qualquer centelha, faísca, até mesmo a eletricidade estática pode causar a ignição. Além de provocar queimaduras, a evaporação pode causar intoxicação respiratória.

PUBLICIDADE

COMUNICADO IMPORTANTE