EXCLUSIVO - PF investiga Costinhas; saiba os motivos

Costinha, na rodoviária de Aracaju, com as mesmas roupas desde que saiu de casa, dia 25
Imagem: Redes sociais
Ana Cristina Bezerra (Especial para o Sudoeste Digital) - O empresário Walmir José Pereira, 69 anos, popularmente como Costinhas, está sendo investigado pela Polícia Federal, por suposto envolvimento com um grupo de hackers que age na região de Juazeiro, norte da Bahia

O nome dele, sempre vinculado a bares e restaurantes em Vitória da Conquista, ficou mais evidente no final de maio deste ano,após um misterioso desaparecimento. As informações das investigações são de fontes ligadas ao órgão.

Ainda de acordo com fontes ligadas à Polícia Federal de Juazeiro, uma empresa daquele município estaria sendo vítima de hackers, que utilizava seus dados bancários para quitar contas de energia elétrica, água, telefonia e outros serviços, em quase todo o estado da Bahia, inclusive Vitória da Conquista.

Algumas contas chegavam a ultrapassar mil reais mensais Por meio de investigações iniciadas pela PF de Juazeiro e repassadas para a PF de Vitória da Conquista, que deu prosseguimento às apurações, Num dos relatórios, com três páginas, consta uma lista de nomes de pessoas que estariam, supostamente, atuando no esquema, seja como "laranjas" ou beneficiados

O nome de Walmir José Pereira, o Costinhas, está numa dessas listas. Depois que a informação vazou, coincidentemente Costinhas sumiu misteriosamente de Conquista, mobilizando imprensa, polícia e familiares, que alegavam desconhecer o seu paradeiro.

Sem dar qualquer explicação, Costinha saiu de casa, dia 25, deixou para trás seus pertences, incluindo celular e roupas e só foi localizado dois dias depois, na rodoviária de Aracaju, Sergipe. Ele estava com as mesmas roupas de quando saiu de casa.

Assim como sumiu, o empresário retornou e nenhuma explicação sobre sua ausência foi dada à imprensa, pelo fato de ele ser uma pessoa pública.

A reportagem do Sudoeste Digital procurou manter contatos com Costinha, mas sem sucesso até o momento. A PF, por sua vez, não deu explicações sobre o caso, ainda em andamento.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Comments