IMPUNIDADE - Justiça manda soltar "pastor" que confessou assassinato de duas evangélicas em Conquista

                                     
O "pastor" Fábio de Jesus Santos, 36, autor confesso do duplo homicídio contra a pastora Marcilene Oliveira Sampaio, 38, e a prima dela, Ana Cristina Santos Sampaio, 37, mortas a pedradas, está novamente nas ruas, graças a um habeas corpus concedido pelo Tribunal de Justiça da Bahia.


Depois de ter sido preso ano passado e liberado pelo mesmo TJ, ele teve a prisão decretada esta semana e foi novamente localizado pela Rondesp, no Bairro Brasil, há três dias. O promotor José Junseira fala sobre as motivações do duplo homicídio, cometido com requintes de crueldade:

         

Em mais um capítulo do já célebre “Caso dos 'Pastores' Assassinos, de Vitória da Conquista, no final da tarde desta quinta-feira, 21 de junho, o Desembargador Nilson Castelo Branco, da Primeira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Bahia, em Salvador, deferiu pedido de liminar em _Habeas Corpus_ formulado pelos Advogados do "pastor" Fábio de Jesus Santos e determinou novamente a sua soltura.

O "pastor" Fábio de Jesus Santos foi preso nessa segunda-feira, dia 18 de junho, por Decisão do Juiz de Direito Reno Viana Soares, da Vara do Júri e Execuções Penais de Vitória da Conquista – Bahia, que decretou novamente a sua prisão preventiva e também a do "pastor" Edimar da Silva Brito e do Vigilante Adriano Silva dos Santos, em decisão de pronúncia que determinou que todos eles sejam julgados pelo Tribunal do Júri.

Segundo o Desembargador Nilson Castelo Branco, em sua decisão desta quinta-feira, não existe fato superveniente que justifique a nova decretação da prisão preventiva, não sendo apontados fatos concretos que revelem a real necessidade do encarceramento do acusado, não existindo óbice para que o ele responda ao processo em liberdade.

A liminar deferida nesta quinta-feira possui força de Alvará de Soltura e já foi encaminhada ao Conjunto Penal de Vitória da Conquista, para cumprimento imediato. 

Edimar da Silva Brito, Fabio de Jesus Santos e o Vigilante Adriano Silva dos Santos são acusados dos assassinatos da Pastora Marcilene Oliveira Sampaio e da sobrinha dela Ana Cristina Santos Sampaio, crimes acontecidos em Vitória da Conquista – Bahia, no dia 19 de janeiro de 2016. 

Segundo o Promotor de Justiça José Junseira Almeida de Oliveira, que assinou a denúncia contra os acusados, o motivo dos crimes teria sido a saída de vários fiéis da igreja de Edimar para seguir a vítima.

Anteriormente, em 2017, por determinação do Desembargador Nilson Castelo Branco, da Primeira Câmara Criminal do Tribunal de Justiça da Bahia, em Salvador, os "pastores"Edimar da Silva Brito e Fabio de Jesus Santos havia sido soltos e a condenação do vigilante Adriano Silva dos Santos a 30 anos de reclusão, anulada.

O Vigilante Adriano Silva dos Santos continua preso em Vitória da Conquista e o "pastor" Edimar da Silva Brito encontra-se foragido.

SAIBA MAIS


Para cometer o crime, ele teria agido em companhia do vigilante Adriano Silva dos Santos, 38, a mando do "pastor"Edimar da Silva Brito, 39 anos.

O duplo homicídio ocorreu por motivo de vingança contra a pastora, segundo apuração da Polícia Civil e do Ministério Público da Bahia (MP-BA). Marcilene e Edimar eram de uma mesma igreja, mas se desentenderam e a pastora saiu, levando com ela vários fiéis, o que resultou em perda de receita financeira para Edimar.

REPORTAGEM RELACIONADA
PROCURADO - Edimar e cúmplices acusados de matar evangélicas a pedradas vão a júri popular


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Comments