MEIO AMBIENTE (versão para zap) - Qualidade da água do Rio Catolé é analisada pela UESB


Resultado de imagem para rio catolé itapetinga
Com o objetivo de verificar a qualidade da água no Rio Catolé Grande, no município de Itapetinga, foi criado o projeto “Monitoramento de variáveis de qualidade da água em diferentes níveis de vazão no Rio Catolé”, que desenvolve suas atividades desde 2009.

Além de verificar o impacto do lançamento de efluentes, a iniciativa, coordenada pela professora Flávia Mariani Barros, do Departamento de Ciências Exatas e Naturais (DCEN), também propõe alternativas para a melhoria da qualidade da água do Catolé Grande. As informações são da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (Uesb).

Durante o trabalho, são feitas coletas de água e medição de vazão em diferentes pontos. Nas amostras, são realizadas várias análises para verificar como está a qualidade do Rio antes, durante e após o perímetro urbano/industrial da cidade.

Segundo a coordenadora, a interferência antrópica, ou seja, intervenção humana que resulta em modificações no meio ambiente, é um dos principais agravantes no comprometimento da qualidade da água, principalmente no período chuvoso.

Ainda de acordo com a docente, o ponto localizado imediatamente após o perímetro urbano se apresenta como ambiente mais antropizado, em decorrência de um considerado número de variáveis estarem fora dos padrões estabelecidos pela resolução 357/2005 do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama).

N.R. Uma área antropizada é uma área cujas características originais foram alteradas. As alterações foram no solo, na vegetação, relevo. Uma área antropizada, por exemplo, é uma cidade.

Clique no banner e saiba mais
Rodapé - Newsletter Uesb

Comments