AMORDAÇADOS (VÍDEO) - Professores em greve ocupam pátio da Prefeitura de Conquista em protesto contra "Lei da Mordaça"

Um grupo de professores da rede municipal de ensino ocupou as dependências da Prefeitura de Conquista, na manhã desta terça-feira (24), em protesto contra um decreto que ameaça punir manifestantes de ocupar prédios públicos. Segundo a direção do SIMMP, sindicato da categoria, o decreto, que foi batizado de 'Lei da Mordaça", fere a Constituição Federal.


Com tarjas pretas cobrindo a boca, em alusão à mordaça, os manifestantes discursaram e entoaram palavras de ordem, como "A Prefeitura é nossa". A greve foi deflagrada no sábado, 21, afetando mais de 2 mil profissionais da educação, que atendem a um público estudantil estimado em 44 mil alunos.

O município ofereceu 2,7% de reajuste à categoria mas o sindicato rejeito. "O valor proposto está muito abaixo do repasse do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb), que é de 6,81%. Para onde vão os 4,11%?", indaga a entidade.
            
Em resposta à greve, a Prefeitura contra-atacou. Além de designar funcionários para anotar os nomes dos professores em greve, o município emitiu nota informando que irá cortar o ponto dos profissionais da educação que aderirem ao movimento paredista.

Veja a nota na íntegra:

“A Prefeitura de Vitória da Conquista lamenta a decisão do Sindicato do Magistério Municipal Público de Vitória da Conquista (SIMMP) pela greve, mesmo após o Governo ter mantido o diálogo constante com a categoria e, em especial, ao longo dos últimos meses de renegociação salarial.

No entanto, levando em consideração os prejuízos causados aos alunos da Rede Municipal pelo movimento grevista, a Prefeitura Municipal informa que:

1º – O Governo adotará todas as medidas legais para o funcionamento das unidades escolares, visando à garantia do direito dos alunos.

2º – A secretaria de Educação monitorará as unidades de ensino durante o período em que durar a greve.

3º – Uma vez constatada a ausência do servidor por razões da greve, a Secretaria de Administração aplicará o corte de salário correspondente aos dias não trabalhados.

4º – Caso o movimento grevista comprometa o cumprimento legal dos 200 dias letivos, a Secretaria de Administração poderá convocar profissionais para garantir o funcionamento das unidades de ensino.

Vale salientar que a Prefeitura tem mantido total clareza e transparência em seus atos e espera contar com o bom senso de seus servidores para que retomem seus postos de trabalho e garantam o bem-estar da população”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Comments