DENÚNCIA - Comerciantes de Vitória da Conquista cobram taxa extra para receber pagamento de conta de energia

Como se não bastasse o desrespeito da Coelba com seus clientes, ao encerrar o contrato com as 24 lotéricas e disponibilizar pouco pontos de atendimento para pagamento de contas de energia elétrica, o consumidor conquistense agora é obrigado a pagar entre R$1 e R$ 2 de taxa extra em alguns estabelecimentos credenciados pela empresa.

Isso começou a acontecer desde que a Coelba deixou de ter convênio com as lotéricas, em Conquista, por meio da Caixa Econômica Federal (CEF), que era onde grande parte dos clientes fazia o pagamento.

Mesmo com o anúncio de 10 novos pontos de atendimento, a demanda é crescente. Por enquanto a Coelba só disponibilizou sete. Nos locais onde não tem taxa extra, como no Pag Fácil, o cliente é obrigado a enfrentar duas longas filas: uma para senha e outra para fazer o pagamento da conta.

"Além da gente ter que nos deslocar de casa até o centro da cidade, enfrentamos filas, alguns pontos não têm acessibilidade para pessoas com dificuldade e o transtorno continua", lamenta a dona de casa Maria Almeida Silva. "Inventaram, agora, taxa extra. Estamos sofrendo com tudo isso".

ILEGAL

O Procon alerta que a cobrança de taxa extra é ilegal, porque o estabelecimento já recebe da Coelba e não pode cobrar do cliente novamente. A reportagem esteve em um desses estabelecimentos, no Bairro Alto Maron e foi informada que o valor recebido pela Coelba não cobre os gastos, como funcionários, impressão, estrutura e internet.

Um funcionário de um estabelecimento que cobra taxa extra, e que não quis se identificar, tenta justificar o procedimento ilegal, dizendo que a Coelba paga 0,35 e, em alguns casos 0,50 centavos, por conta recebida, independentemente do valor da conta.

"É muito pouco, Esse valor não paga sequer o trabalho que a gente tem, além da impressão do comprovante e o risco de ser roubado e ficar no prejuízo".

A Coelba ainda não e manifestou, mas fontes ligadas à empresa disseram que a cobrança é ilegal e que o estabelecimento credenciado pode sofrer sanções.

Na entrada dos estabelecimento são afixados anúncios informando sobre o recebimento das contas de luz, mas que é cobrado R$ 2 por talão. "Isso é um assalto, pois o imposto já está embutido na conta e é repassado para que recebe a conta", criticou o aposentado José Anísio de Lima

O pedreiro Edvaldo Henrique Bezerra se recusou a pagar a taxa extra e disse que iria procurar um local onde não é cobrada taxa. "A gente já paga tanto imposto e agora mais essa. Não somos nós que temos que pagar. Um verdadeiro abuso e as autoridades não tomam providências".

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Comments