INCERTEZA - Prefeitura não informa prazo para retorno das linhas da Vitória

O que estava ruim, piorou. Apenas seis ônibus da Viação Vitória estão em circulação para atender uma população de 40 mil usuários diariamente. Outros dois, que haviam sido liberados após vistoria da Prefeitura, apresentaram problemas e também se juntaram aos demais, impedidos de circular desde as primeiras horas dessa terça-feira (17), por falta de manutenção preventiva. A Viação Cidade Verde, que responde por 50 mil passageiros/dia, circula normalmente, com 100% da frota nas ruas.


Apesar da urgência na regularização do serviço, após dois dias passados a Prefeitura ainda não apresentou solução, nem informa prazo para o retorno dos veículos. Enquanto isso, milhares de pessoas lotam pontos em bairros, avenidas e, principalmente, o terminal da Avenida Lauro de Freitas, aguardando a chegada de ônibus extra.

O município chegou a informar sobre um decreto para "minimizar os problemas causados pela intervenção", mas nenhum documento foi lançado até o momento. A intervenção aconteceu 48 horas depois de um ônibus da Viação Vitória perder os freios, bater em um carro de passeio é só parar após atingir outro veículo da mesma empresa, domingo, no Bairro Alto Maron. Apesar da gravidade do acidente, não houve vítimas. Apenas danos materiais.

CANETA DE DOIS BICOS - Com ônibus da Vitória lacrados, Prefeitura vai recorrer à Cidade Verde para aliviar drama dos passageiros

A caneta do prefeito Herzem Gusmão (MDB) que ameaça banir a Cidade Verde de Conquista será a mesma que irá assinar um decreto pedindo socorro à direção da empresa para socorrer as linhas de ônibus da Viação Vitória, que teve seus veículos lacrados nessa terça-feira (17) por falta de manutenção preventiva. Saiba mais.

Com 74 veículos que não se adequavam á condições mínimas de segurança, a Vitória conseguiu liberar apenas seis para uma população diária de 40 mil usuários. Como a conta não fecha, a grande maioria dos passageiros ficou desassistida. A saída para muitos foi recorrer a clandestinos ou táxis, enquanto outros tiveram que andar quilômetros de casa para o ponto de chegada e vice-versa.

Enquanto a Prefeitura não apresenta a solução, 24 horas após a interdição na Viação Vitória, milhares de pessoas lotam o terminal da Avenida Lauro de Freitas, aguardando a chegada de ônibus extra, enfrentando os rigores da neblina nas primeiras horas do dia. "A cada dia fica pior. A Prefeitura está sem controle, sem comando e todos nós pagamos por esses desmandos", reclamou a estudante Cíntia Feitosa, 19.

REPORTAGEM RELACIONADA

CAIXA PRETA - Prefeitura de Conquista lacra 74 ônibus da Viação Vitória; reportagem investigativa abre "caixa preta" da empresa

A direção da Cidade verde não se posicionou sobre o eventual pedido de socorro da Prefeitura à sua frota. Apesar de as duas empresas que atendem ao transporte público terem itinerários definidos, as linhas podem ser alteradas a qualquer momento pela Secretaria de Mobilidade Urbana (Semob).

A reportagem do Sudoeste Digital procurou a Secretaria de Comunicação da Prefeitura para se informar sobre o decreto anunciado na noite de terça-feira, após uma reunião de emergência no gabinete do prefeito, mas não obteve resposta. Fontes informaram que o documento deve ser tornado público no final da manhã desta quarta-feira.

Especialistas em trânsito consultados pela reportagem não vislumbravam dias melhores no transporte público de Conquista, o que se agrava com a intervenção na frota da Vitória. As principais irregularidades encontradas na frota foram: pneus carecas, sinalização deficiente e tacógrafo em mau estado, dentre outros.

Os veículos só serão liberados, segundo a fiscalização, após nova vistoria, quando a empresa fizer a manutenção dos itens de segurança que se encontram em estado irregular. Segundo os técnicos consultados, aí é que está o "X" da questão.

Não é tão fácil como parece, dizem. "A Viação Vitória está em débito com a folha salarial e em dificuldades para honrar seus compromissos. Ora, se pagar os funcionários, não terá dinheiro para adquirir peças e diesel. E olha que nem estamos falando de renovação da frota, condição essencial e inevitável para que o sistema não seja sucateado".

A verdade, ainda de acordo com os técnicos, é que "o sistema de transporte público faliu" e que "a clandestinidade tomou de assalto a cidade". Atualmente, segundo um relatório oficial encomendado por R$30 mil pela Prefeitura de Conquista, mais de 400 veículos clandestinos fazem transporte de passageiros, todos os dias. Dados atualizados apontam mais de 600, entre vans e veículos de passeio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Comments