PROTESTO - Sem avanço na campanha salarial, servidores ameaçam greve geral em Conquista

Os servidores municipais de Vitória da Conquista, a 509 km de Salvador, ameaçam cruzar os braços e deflagrar greve geral diante da falta de avanço nas negociações com a Prefeitura.


         
Depois dos sindicatos dos professores (SIMMP) e dos servidores (Sinserv), foi a vez do Sindicato de Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combate as Endemias da Bahia (Sindacs) protestar em rente ao prédio administrativo da Prefeitura. A manifestação ocorreu na manhã desta terça-feira (3).

De acordo com a presidente do Sindacs, Rita Suzana França Silva, não houve avanço nas reivindicações na última rodada de negociações. “O Governo nos ofereceu 2,76% de reajuste salarial e 5% de vale-alimentação”.

A mesma proposta foi feita ao SIMMP, que também rejeitou e manteve a mobilização da categoria. O sindicato dos profissionais em educação reivindica cumprimento integral da Lei do Piso, plano de carreira dos profissionais da educação, garantia para o transporte de alunos e profissionais da educação, ampliação do atendimento da educação infantil, plano de saúde e programa habitacional.

Os servidores municipais, por sua vez, decidiram suspender as atividades em 11 de julho e fazer manifestação em frente ao prédio da Prefeitura, nessa mesma data. O protesto é parte das reivindicações em pauta na Campanha Salarial 2018 A decisão foi tomada em assembleia, realizada na sexta-feira (29).

De acordo com a diretoria do Sinserv, sindicato dos servidores, a categoria também não aceitou a proposta da Prefeitura. Em recente entrevista à imprensa local, o secretário municipal de Administração, Jonas Souza Sala, disse que o município já teve rodadas de negociação com todos os sindicatos, onde dispôs "de maneira clara números e dados sobre toda a Prefeitura". 

Sala destacou que a administração ouviu as reivindicações, anotou todos os pontos que os sindicatos levantaram e que irá dar sequência às negociações. A Prefeitura ainda não emitiu nota sobre a mais recente manifestação. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Comments