ARTIGO ESPECIAL - Transporte público & Trágicas ironias

“Verdadeiros Empresários que geram empregos e pagam impostos em Vitória da Conquista  são advertidos a dar e seguir os exemplos dos CLANDESTINOS”.  Circula nas mídias sociais o vídeo que postamos logo abaixo. Nele aparece o chefes de um dos grupos de VANZEIROS.


Ao assistir este vídeo, um olhar desatento ou desinformado no assunto, pode até se comover com a suposta “solidariedade” que teatralmente o rapaz tenta passar. Como pano de fundo, um veículo tipo van repleto de  alimentos.

“Quando o agressor cuida do agredido”

Porém, para quem está por dentro do assunto mobilidade urbana de Vitória da Conquista, o vídeo causa repulsa ou revolta. Um ataque à inteligência alheia o que este vídeo constata. Um “clichê” de mau gosto às centenas de famílias que passam dificuldades, justo porque a Viação Vitória  FALIU deixando mais de 500 famílias em abandono. E a tragédia se deu justamente por conta da CLANDESTINIDADE. 

O vídeo é a prova maior dos efeitos nefastos do que o prefeito Herzem Gusmão fez ao ATENTAR CONTRA UM BEM DE TODOS NÓS: O TRANSPORTE PUBLICO!

Metade da cidade enfrenta o dia-a-dia sem ônibus e mais de 500 famílias (517 para ser exato) passando dificuldades e tendo que se humilhar ao receber donativos justamente de VANZEIROS.

“Quando o assassino vai ao velório e chora com os familiares da vítima”

Este vídeo envergonha as autoridades em geral, que deveriam ter saído em socorro do transporte púbico, e em especial ao presidente do Sindicato dos Rodoviários - Sintravc, Álvaro Souza.  É público e notório que, reiterada vezes Álvaro fazia dobradinha em entrevistas com o prefeito da cidade defendendo abertamente a disseminação da clandestinidade.

A mesma ferramenta que combateu, e combate ferozmente os ônibus, agora é usada em uma espécie de “missão humanitária” para levar socorro. Nesse caso, as vans clandestinas. Uma vergonha, um crime, uma inversão de valores que assistimos na terceira  maior cidade da Bahia.

Assassino em série - Serial killer

A mesma clandestinidade que matou impostos; direitos sociais dos estudantes, idosos, deficientes; que matou 517 postos de trabalho e que agora deixa 50 mil pessoas (ou a metade dos usuários diários do transporte público) sem ônibus, com a falência da Viação Vitória. Agora posa de “bonzinho”.

Sinceramente, ao assistirmos ao vídeo, vendo no sentido literal “Quando o nocivo se torna o mocinho”.

Inversão total de valores!

Comments