AUDIÊNCIA PÚBLICA - Vereadores discutem crise do transporte coletivo em Conquista

Imagem AUDIÊNCIA PÚBLICA: Vereadores discutem crise do transporte coletivo
Uma discussão sobre o Transporte Coletivo de Vitória da Conquista, ocorrida em audiência pública sugerida pelo vereador Valdemir Dias (PT) e realizada pela Câmara Municipal, marcou a quinta-feira (23), culminando na defesa da instauração de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para investigar o caos no sistema de transporte coletivo da cidade.

Durante a discussão os vereadores apontaram a necessidade de que providências sejam tomadas a fim de solucionar a crise que a cidade enfrenta com o transporte. “O momento é lamentável. Temos um gestor público que não condiz com a realidade de nosso município”, disse a vereadora Nildma Ribeiro (PCdoB) sobre a crise que a população de Vitória da Conquista enfrenta no transporte coletivo.

Ela apontou que os trabalhadores da Viação Vitória foram abandonados e cobrou a presença do Poder Executivo e também do Ministério Público. “Trabalhadores foram abandonados. Nós temos acompanhado. Por duas vezes solicitamos a presença do poder Executivo e em nenhum momento compareceram. É desrespeitoso”, disse. “Esse desgoverno não pode permanecer”, concluiu.

Para Nildma, o Governo tem se mostrado incompetente em vários setores da administração municipal. “Temos que lamentar e usar o nosso título eleitoral. Infelizmente os moradores de Vitória da Conquista estão pagando pelo erro de colocar na Prefeitura uma pessoa que não respeita a população”, completou.

Por sua vez, o vereador Cícero Custódio (PSL) contou sobre sua atuação e dos demais colegas, desde a gestão passada, a respeito do transporte público. “Sempre estávamos debatendo, falando do problema que estava acontecendo, e ele continuou”, disse. Ele mostrou-se preocupado com a situação dos 517 funcionários da Viação Vitória que estão com salários atrasados, e agora desempregados, e se colocou à disposição para ajudar. “Esse tem que ser o compromisso dos vereadores. Fomos eleitos pelo povo”.

Já o vereador Adinilson Pereira (PSB) destacou que o transporte público de Vitória da Conquista tem enfrentado dificuldades há muito tempo. “Esse é um problema que tenho visto desde o meu primeiro mandato”, disse ele. “Cadê o Ministério Público? Cadê os representantes do Executivo? Cadê esse povo?”, questionou cobrando que eles também busquem soluções para a crise.

“Se tiver a necessidade de uma CPI eu voto a favor”, interveio o vereador Jorge Bezerra (SD). Ele pontua que o problema da Viação Vitória e da Cidade Verde não é de agora, e se for necessário ele votará a favor da CPI do transporte público. “É necessário que se esclareça esses fato. Não podemos permitir que essa empresa vá embora e dê o calote nesses funcionários”, completou.

Para o vereador Fernando Jacaré (PT), o momento crítico do transporte coletivo da cidade exige bastante responsabilidade. “Momento exige muita responsabilidade”, disse. Jacaré lamentou também a ausência de representantes do Governo Municipal. “A falta de um representante do município é lamentável, não faz sentido”, disse ele, que cobrou também a presença e atenção do Ministério Público.

Ele apontou que a crise envolve problemas graves. “Nós temos o problema do transporte alternativo, que é grave, a questão dos transportes por aplicativo, e o problema que é urgente, é grave, da Viação Vitória”, elencou Jacaré.

Incompetência administrativa. É o que observou a vereadora Viviane Sampaio (PT) no problema do transporte público. Ela lembrou que o problema do transporte público em Conquista "realmente não é atual", mas "a instauração do caos é sim um problema da incompetência administrativa de Herzem Gusmão”.

“E não foi por falta de aviso dessa casa. Diariamente, no uso da tribuna, foi dito sobre o problema do transporte coletivo e da necessidade de legalização do transporte alternativo”, continuou. Ela lamentou a ausência de representantes do poder executivo. “O prefeito mesmo não tem mais coragem de vir nessa casa”, disparou. “Cadê o prefeito do povo, que abriria a prefeitura?”, questionou.

Viviane afirmou, também, que a gestão anterior deixou um processo administrativo concluso indicando o problema de caducidade da Viação Vitória, e indicando que o novo gestor abrisse um processo licitatório para contratação de uma nova empresa. “Mas o prefeito preferiu fazer um TAC com a Vitória. E hoje estamos nesse caos”, disse.

A vereadora ainda finalizou enviando um recado a Herzem: “Que ele assuma, depois de dois anos, as rédeas dessa cidade, a governabilidade de Conquista. Ou declare sua incompetência administrativa e tome as providências para deixar o cargo livre pra quem de fato tem competência”, finalizou.

Por fim, o vereador Professor Cori (PT) apontou que o momento é crítico e o sistema de transporte coletivo “caminha para o caos”. Para ele, a permissividade do Governo Municipal com o transporte por vans, que não é regulamentado, provocou o agravamento da crise no transporte coletivo.

Cori destacou que a Viação Vitória descumpre uma série de exigências presentes no contrato, bem como deixou de pagar impostos, além de FGTS, INSS e contribuições sindicais dos trabalhadores, cujos descontos foram feitos em seus salários. Ainda em seu pronunciamento, o parlamentar cobrou do Ministério Público uma resposta para os questionamentos que já foram apresentados.

Comments