EDITORIAL - Garoto “prodígio” ou "Menino da Porteira"?

O transporte público e seus porões aos poucos vão se revelando em Vitória da Conquista, a propalada capital do Sudoeste Baiano. Não bastassem os já existentes, outro personagem surge na cidade de “Gotham”. Não é nenhum mascarado como na ficcional cidade do Batman, mas entra em cena um garoto prodígio. SERÁ?

Resultado de imagem para esdras tenório

Esdras Tenório (imagem acima). Intitulando-se presidente da Juventude Socialista Brasileira (JSB), o rapaz emerge “dominando” temas complexos que desafiam técnicos e gestores públicos que, em seu vasto currículos estão:

A - Mobilidade urbana;
B - Lei de concessão pública;
C - Conceito de monopólio em transporte público;
D - Tributarista com foco no Imposto sobre serviços - ISS e
E - Modicidade tarifária em transporte público, que também não poderia ficar de fora do portfólio do jovem.

“Autoridade multidisciplinar” 

Espécie de eminência parda, ele vem questionando e criticando até mesmo o prefeito Herzem Gusmão (MDB) e, de gorjeta, desafia o Legislativo.

Quando pensamos que o transporte público de Vitória da Conquista irá avançar, eis que surge algumas piadas que se somam a outras que pensamos ter vencido.

Exemplo de um mero sindicalista que também presumia possuir super poderes para direcionar o futuro do transporte público de Vitória da Conquista. Ou seria de Gotham City, nascida do seu imaginário infantil?

Esdras domina tudo isso e quem sabe algo mais? Ou colocaram palavras em sua boca? Garoto de recados? Será?

Para não sermos levianos e severos, a ponto de cometermos bullying, façamos algumas reflexões e que elas nos surjam como guia e não produzir juízo de valor.

Teriam os movimentos de Esdras alguma afinidade com a Viação Vitória ? Ou com alguém ainda ligada aos interesses dela ?

Teriam os movimentos de Esdras alguma finalidade política ligadas também à Viação Vitória  ?
A serviço de quem? Ou de quais?

Ao que tudo indica, do povo e para o povo que usa e depende do transporte púbico certamente é que não é, na soma de tudo que se constata.  Esdras sequer deu conta do jogo e de que nada do que defende vá de encontro à expectativa dos estudantes que ele representa.

E aqui fica uma dica à comunidade estudantil que sempre foi referência nesta cidade, de onde surgiram expoentes da política e do universo empresarial.  Meditem, processem e concluam: O QUE TEM VERDADEIRAMENTE DE INTERESSE PÚBLICO EM TUDO ISTO?

Por que será que este Esdras não falou nada sobre a criação de uma CEI (Comissão Especial de Inquérito) no transporte público desde janeiro do ano passado?

Motivos haviam, porque se há algo que incomoda estudantes é aumento de tarifa. Em janeiro de 2017 o prefeito deu 18% de aumento. Onde estava Esdras? Ou a JSB?

Porque Esdras não apareceu quando a Viação Vitória descumpriu o  TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) com o (MPT) Ministério Público do Trabalho? RELEMBRE AQUI

Onde estava este menino quando a Viação Vitória atrasava 3 meses de salários dos mesmos  funcionários que movimentavam os ônibus que garantem a meia passagem estudantil?

Teria Esdras estatura e biografia acadêmica para questionar tudo isto? Seria Esdras um estereótipo ou modelo a ser seguido? LEIA MAIS AQUI 

Ou essas perguntas não cabem a Esdras e sim a outrem? Políticos de bastidores? Caberiam a quem ou quais pessoas então? 

Teria alguém conduzido ou tentando conduzi-lo nesta dança de salão política?
Que o leitor  reflita a respeito. Vamos, juntos, voltar na linha do tempo e fazer outros questionamentos para testar se Esdras é legítimo.

Onde estava o garoto quando o PT praticava descaradamente monopólio com a Viação Serrana e com a Viação Vitória?  Por que somente agora o tema “monopólio" vem incomodando e, diga-se de passagem, a alguns?

Até bem pouco tempo duas empresas de ônibus operavam como irmãs siamesas. Não era monopólio? Faz quatro anos apenas. Esdras já tinha saído da puberdade.

Estranho o garotinho prodígio agora se agigantar, como em passo de mágica, se apresentando como “paladino da moralidade”, gravitando em seu personagem de conhecedor de concessão pública e a conceitos contábeis em processo licitatório.

Seria ele o "Menino da Porteira de Gotham?"
Quem poderia estar jogando a moeda?

Algum político ou conhecido contador ou contabilista grande mentor dessa trama? Ou ainda de algum sindicato, que também tem se revelado demasiadamente incomodado com a saída da Viação Vitória.

Esse, sim, é até é compreensível diante do que observamos nos portões da garagem da “amada” Viação Vitória. Com base nas denúncias feitas pelo diretor daquela mesma empresa é de se compreender a agonia do sindicalista com a anunciada morte da Viação Vitória. Centenas de funcionários passaram a compreender, desde aquela manhã de sábado, o terrível luto experimentado pelo sindicalista. RELEMBRE AQUI


Resultado de imagem para jbsMas as dúvidas insistem em permanecer. Quais serão (ou será) os cavaleiros que atiram as moedas para o "Menino da Porteira"?

Da fazenda JBS dos Irmãos Grimm ou do Grêmio estudantil JSB?

“... e ele saia gritando ...” e quer gritar na Câmara Municipal. (Parafraseando a música de Sérgio Reis)

Resultado de imagem para jacob e wilhelm grimm
Os fatos nos deixam perplexos de como um bem alienável, como é o transporte público, vem sendo tratado. Fica cada vez mais evidente que existe um grupinho que não quer admitir mudanças.

Estes levantes nas mídias sociais, sessão pública, CEI, teriam conexão com a “mamãe” Viação Vitória que se foi, deixando um verdadeiro “berçário” de chorões que reclamam o fim das mamadeira?

Tudo história e fábulas dos Irmãos Grimm, mas que o jornalismo investigativo não deixará de acompanhar.


N.R.: Irmãos Grimm (imagem ao lado) são dois irmãos alemães que entraram para a história como folcloristas e também por suas coletâneas de contos infantis.

Jussara Novaes, jornalista, editora de conteúdo MTb 3575BR

MATÉRIAS RELACIONADAS (CLIQUE PARA LER)

RACHA SINDICAL (ARTIGO) - Presidente do Sindicato dos Rodoviários nega revisão salarial para a categoria e pode ser destituído

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Comments