EDUCAÇÃO - Professores de Conquista continuam mobilizados após suspensão da greve

Mesmo depois de suspender a paralisação da categoria, os profissionais da educação municipal de Vitória da Conquista permanecem mobilizados. A greve por reajuste salarial e manutenção do plano de carreira durou 24 dias, mas foi suspensa semana passada após assembleia. A vídeoreportagem para o Sudoeste Digital é de Maele Santos.



NOTA DO SIMMP

Depois de 24 dias de greve, iniciada após a Prefeitura de Vitória da Conquista encerrar o diálogo e as negociações da Campanha Salarial 2018, deixando claro sua ausência completa de habilidade para negociar, os profissionais da educação, na última assembleia, optaram pela suspensão da greve.

Foram intensas mobilizações, todas de caráter pacífico. Nosso movimento não tem qualquer motivação político-partidário e jamais foi conivente com a proposta vergonhosa da administração municipal, uma vez que não houve qualquer tipo de negociação, nem durante nem após a suspensão da greve.

Vivenciamos a truculência do poder executivo que, durante todo esse período, utilizou-se de inúmeras estratégias para tentar coibir e desmobilizar o movimento grevista. A proibição de manifestações no interior de prédios públicos (Ofício da Mordaça), ameaças veladas aos servidores, constante ameaça de corte de ponto e inúmeras outras ações na tentativa de frustrar e impedir protestos contra o descaso com a educação e a falta de respeito com os servidores municipais.

A nossa luta sempre se pautou na busca pela ampliação e melhoria dos direitos e hoje está se transformando em uma luta para a manutenção dos direitos agora ameaçados de extinção. A selvagem tentativa de desmonte da carreira do profissional da educação é notória.

Por todo este contexto, vemos com assombro e indignação as declarações no site oficial da Prefeitura e de seus agentes na mídia. O SIMMP, bem como a categoria a qual representa, não aceitou a proposta vergonhosa do Poder Executivo. Essas declarações visam apenas descredibilizar o movimento e desmotivar a categoria. Continuamos em mobilização permanente e a suspensão das ações de greve não significa a sua finalização. Temos atividades agendadas e nosso foco atual é o acompanhamento das funções do Legislativo.

Continuamos mobilizados e em luta. Em tempo, questionamos inclusive essas constantes declarações a respeito do funcionamento “normal” das unidades escolares, quando sabemos do funcionamento em horário alternativo e precário, baixa frequência dos estudantes, continuidade dos problemas de transporte e merenda escolar. 

O descaso é tamanho que nem houve a preocupação em manter a maquiagem destas escolas em funcionamento. Muitas foram as denúncias a respeito desta precariedade, tudo nos levando a questionar quão séria é a preocupação da Secretária de Educação com o oferecido a nossas crianças e adolescentes.

Seguiremos em busca de valorização profissional e contra o desmonte da carreira do magistério.

Em cima do medo, coragem!

Comments