MACABRA COINCIDÊNCIA - Há 10 anos outro "Marquinhos LGBT" também foi morto a facadas em Itororó


Sudoeste Digital - O assassinato do líder LGBT (sigla para (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis, Transexuais ou Transgêneros), Marcos Cruz Santana, de 40 anos, brutalmente assassinado durante a madrugada deste sábado (18), a golpes de faca, tendo a sua genitália dilacerada, relembra uma macabra coincidência, ocorrida há 10 anos.

A imagem pode conter: 1 pessoa, óculos de sol, selfie e close-up

Conhecido como “Marquinhos Tigrezza” (imagem acima), a vítima encontrada morta neste sábado era atuante em Itororó, Itapetinga e região.

Marcelo Cerqueira, presidente do Grupo Gay da Bahia (GGB), disse que a morte do líder LGBT "é a mais concreta expressão da homofobia", devido ao requinte de crueldade, caraterístico de crimes desta natureza. 
Ele, que era amigo pessoal de Marcos, afirmou ainda que solicitou a apoio da Secretaria de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA) para investigar e prender os responsáveis pelo crime. Marcelo acredita que três homens teriam seduzido a vítima, torturando e matando-a em seguida. 
"Estes crimes ocorrem devido à impunidade, uma vez que os agressores, quando presos, não ficam por muito tempo na cadeia", salienta ele. O presidente do GGB ainda destacou que Marcos era uma pessoa boa e que ajudava a população em geral, não somente os homossexuais da região. 
Por isso, ele acredita que o crime teria sido cometido somente por homofobia, quando um LGBT é morto e agredido por sua condição de gênero ou sexual.  
INVESTIGAÇÕES

O delegado coordenador de Polícia Civil em Itapetinga, Roberto Júnior, determinou duas equipes de agentes com dois delegados para apurar e elucidar o crime, que alcançou repercussão nacional. Ele contesta as suposições sobre o crime.

"O crime não tem natureza homofóbica. As investigações apontam para crime passional", antecipou o delegado coordenador. "A vítima teve o órgão sexual extirpado e foi escalpelado. Além da duas equipes, a equipe da coordenadoria regional também estará no apoio para elucidarmos esse crime em breve", concluiu.

Polícia Civil e DPT na casa da vítima para coleta de informações e perícia.
Imagem: Ag. Sudoeste Digital/Itororó

Marcos era presidente da Associação dos Movimentos Parceiros e Amigos da Saúde e Direitos Humanos das Minorias Sexuais. Ele também era organizador da Parada LGBT de Itororó. A sede da associação fica próximo à rodoviária, onde o corpo foi encontrado. As investigações locais são conduzidas pelo delegado Frank Nogueira.

RELEMBRE O CASO DE 2008

A coincidência que envolve este caso ocorreu também num sábado, em 15 de novembro de 2008, quando um vaqueiro encontrou um corpo boiando no Rio Colônia. Era o de Marcos José de Alcântara Matos, 40 anos, conhecido como "Marquinhos do PBF".

Militante LGBT, "Marquinhos do PBF", estudante de Direito da FTC de Itabuna, dava aulas de Inglês e Espanhol no curso PBF em Itororó, cidade onde foi atacado e morto a golpes de faca. Asim como o líder LBGT assassinado neste sábado, o estudante também teve os órgãos sexuais dilacerados.

No mesmo dia a polícia prendeu João Pereira Bispo, Jaimilton Pereira Costa e Eduardo Silva dos Santos. Para chegar aos três, a polícia seguiu pistas por meio de um celular, encontrado no local do crime, sendo comprovado ser de um dos acusados. Na casa que era compartilhada por João e Jaimilton os policiais encontraram roupas sujas de sangue, o que mais tarde comprovou a autoria do crime.

SOBRE O CRIME MAIS RECENTE

Com vários sinais de golpes de faca no pescoço, Marquinhos foi encontrado próximo à rodoviária de Itororó,  por volta das 02h30 por populares, que acionaram a PM. Os militares isolaram a cena e acionaram o Departamento de Polícia Técnica de Itapetinga para a remoção do corpo.

Marquinhos atuava divulgando eventos LGBT em toda a região e por diversos anos realizou a Parada Gay em Itororó. Segundo os blogs locais, toda a população está revoltada com o assassinato do jovem que era tido como figura folclórica em Itororó, por suas brincadeiras diárias. A polícia afirmou que ainda não recebeu nenhuma denúncia a respeito do ocorrido, mas que aguarda a qualquer momento que a população repasse alguma informação.

Até 15 de maio deste ano, 153 pessoas LGBTs (lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais) foram mortos no Brasil. Deste total, 62 eram gays, 58 transgêneros (travestis e transesuais), 27 lésbicas, seis bissexuais, segundo dados do Grupo Gay da Bahia (GGB).

No ano passado, foram assinados 445 LGBTs, o que representa uma vítima morta a cada 19 horas. O monitoramento anual é realizado pela entidade há 38 anos.

NOTA DE LUTO DO FÓRUM BAIANO LGBT.
O Fórum Baiano LGBT vem a público lamentar a morte brutal do homossexual ativista do movimento LGBT Marcos Cruz Santana, Marquinhos Tigresa, na cidade de Itororó/BA no dia de hoje.

O Fórum Baiano LGBT e seus 84 grupos filiados exigem rigorosa apuração das circunstâncias desse assassinato tendo em vista os requintes de crueldade e brutalidade que assustou a comunidade de Itororó e região.

O Brasil é o campeão mundial de assassinatos de LGBTs e a Bahia um dos estados que mais matam! Solicitamos da SSP, Secretaria de Segurança Pública dê resposta à comunidade LGBT baiana e a população.

Marcos, presente! Marcos Cruz Santana Tigrezza presente!

Salvador, 18 de agosto de 2018. 


OCORRÊNCIA OFICIAL DA POLÍCIA CIVIL

OCORRÊNCIA RELEVANTE - OC 03315/2018  (21a Coorpin - ITORORO/BA)

📌 NATUREZA: Homicídio (art. 121, caput, CPB)

📌 DADOS PERTINENTES:

Autor: Sob apuração 
Motivação: sob apuração 
Data: 18/08/2018
Hora: 02h 30min
Local: BA 263, Itororo/BA
Vítima: MARCOS CRUZ SANTANA, RG  11938479-58 SSP/BA

📌 RESUMO DOS FATOS:  

Foi comunicado ao Plantão Central da 21ª COORPIN que havia um indivíduo sem sinais vitais na rodovia BA 263, Itororo/BA. Uma equipe do Departamento de Polícia Técnica foi ao local e constatou a veracidade das informações, encontrando o corpo de MARCOS CRUZ SANTANA nas margens da rodovia, em decúbito dorsal, com escoriações diversas, inclusive na região da genitália. Inicialmente cogitou-se que MARCOS teria sido vítima de atropelamento, entretanto, em entrevista com a Perita Criminal responsável pelo caso, com a medica legista e após acompanhamento  da necropsia por parte desta Autoridade Policial, esta hipótese ficou descarta. É possível visualizar ao menos duas lesões profundas por instrumento perfuro-cortante (perna esquerda e pescoço), além de dilaceramento de órgão genital possivelmente com mesmo instrumento. A possibilidade de atropelamento existe, mas teria sido secundário à morte. Aguardamos as conclusões de laudos de local de ação violenta e necropsia para esclarecer melhor os fatos.  

 📌 Providências:

Expediu-se guias de necropsia e perícia em local de ação violenta. Entrevista às profissionais responsáveis pela elaboração de laudos. 
Registro de ocorrência no plantão Central. 
Equipe da Polícia Civil com a DPC Deborah Soares Pereira já a caminho para auxiliar nas investigações.

Fonte: Roberto Júnior  - Coordenador Regional

Um comentário:

  1. NOTA DE LUTO DO FÓRUM BAIANO LGBT.

    O Fórum Baiano LGBT vem a público lamentar a morte brutal do homossexual ativista do movimento LGBT Marcos Cruz Santana, Marquinhos Tigresa, na cidade de Itororó/BA no dia de hoje.

    O Fórum Baiano LGBT e seus 84 grupos filiados exigem rigorosa apuração das circunstâncias desse assassinato tendo em vista os requintes de crueldade e brutalidade que assustou a comunidade de Itororó e região.

    O Brasil é o campeão mundial de assassinatos de LGBTs e a Bahia um dos estados que mais matam! Solicitamos da SSP, Secretaria de Segurança Pública dê resposta à comunidade LGBT baiana e a população.

    Marcos, presente! Marcos Cruz Santana Tigrezza presente!

    Salvador, 18 de agosto de 2018.

    ResponderExcluir

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Comments