POLÍCIA - Mulher forja o próprio sequestro e é presa; Policial Civil da Bahia estava entre sequestradores

Resultado de imagem para José Flávio Oliveira da Silva
Uma mulher foi presa suspeita de forjar o próprio sequestro para receber um resgate de R$ 63 mil. Além dela, um policial civil lotado em Juazeiro, no norte da Bahia, também foi preso por envolvimento no crime.


[Mulher forja o próprio sequestro e é presa; Policial Civil da Bahia estava entre sequestradores]

O caso aconteceu em Petrolina (PE), na últma sexta-feira (17). Segundo informações da Polícia Civil, as investigações começaram após a comunicação do suposto sequestro na quinta-feira (16). Homens armados teriam levado Tathiany Suellen Silva Santos e, a partir de então, passaram a exigir da família dela a quantia em dinheiro para liberar a vítima.

Tathiany, então, fez vários contatos telefônicos com o próprio irmão, que pagaria o resgaste. Nas ligações, os sequestradores determinaram que ele fosse até Juazeiro, onde aconteceria a entrega do resgate e a vítima seria libertada.

Entretanto, após o pagamento do resgate e liberação da mulher, os supostos sequestradores foram perseguidos pela polícia, foram abordados e capturados. Presos, eles revelaram o esquema e contaram que o sequestro teria sido forjado por Tathiany. 

A veracidade da versão dos supostos sequestradores foi atestada por meio de mensagens de WhatsApp trocadas todos os envolvidos. Durante a abordagem, o policial civil da Bahia José Flávio Oliveira da Silva, lotado em Juazeiro, foi identificado como um dos envolvidos. Além de Tathiany e José Flávio, foram presos Ayron Maxsuel dos Santos e Israel Alexandre de Barros. 

Foram apreendidos durante a operação uma pistola calibre .40 com quatro carregadores municiados, uma moto e o dinheiro pago como ‘prêmio’ do resgate. Os presos serão encaminhados à audiência de custódia do plantão judiciário de Petrolina, onde ficarão à disposição da Justiça. A operação foi coordenada pelos delegados Daniel Moreira e Gregório Ribeiro, da 214ª Delegacia de Petrolina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Comments