Rodoviários questionam Adusb sobre omissão em defesa da categoria

Resultado de imagem para artigo
Recebemos em nossas redes sociais um grande volume de queixas e reclamações de rodoviários sobre as intervenções da Adusb, Associação dos Docentes da UESB, sobre a defesa de uma tarifa mais barata no transporte público, em detrimento da omissão da entidade em relação aos clandestinos, desserviço da Vitória e atraso salarial. Enquanto a entidade não se manifesta, vamos aos fatos.


Perguntam os rodoviários: Quando a Adusb defende tarifa barata e transporte de qualidade, por que a entidade não paralisou a cidade por conta da clandestinidade que destrói o transporte público, que faz inclusão social? Estranho, não acham?

E mais estranho, prosseguem os rodoviários, por que a Adusb se incomodava com os desserviço da Viação Vitória ? Será que é mesmo a Adusb que está por trás destes “movimentos”? Os questionamentos foram transformados em um folheto e replicado nas redes sociais. Acabou viralizando e alcançando defensores.

Na série de Por quês, as perguntas surgem aos montes: Por que a Adusb não lutou pelos direitos dos rodoviários desde 2014, quando a Viação Vitória não depositava o FGTS, acumulando um calote de R$9,5 milhões?

Por que a Adusb não defendeu os direitos dos rodoviários quando os viram trabalhando na Viação Vitória por anos a fio sem poder gozar e receber suas devidas férias?

Por que o movimento Adusb primeiro não pede a renúncia do presidente do Sindicato dos Rodoviários que sequer defendeu os direitos dos rodoviários da Viação Serrana ?

A Adusb sabe que antes da Viação Vitória fechar as portas há três anos já demitia os trabalhadores e não pagava as rescisões de trabalho? Onde estava o presidente Álvaro Souza que nada fazia?

A Adusb sabe que o presidente Álvaro Souza conhecia o fato de a Viação Vitória descontar mensalmente dos trabalhadores a contribuição sindical e não repassava ao sindicato dos rodoviários?

A Adusb sabe quanto foi o valor que a Viação Vitória descontou e não repassou, desde 2014? Segundo os rodoviários, trata-se de R$1,1 milhão.

Nos questionamentos finais, os rodoviários perguntam o porquê de a Adusb, tão preocupada com os direitos dos rodoviários, não pedir a renúncia do presidente do sindicato, que escondeu e impediu dos rodoviários da viação Vitória irem trabalhar na Cidade Verde.

Por fim, as duas perguntas finais: Por que a Adusb não combateu o dito “monopólio” quando apertava as viaçóesVitória e Serrana, ambas do mesmo dono e que aplicaram calote no município e por que a Adusb nunca se rebelou contra a tarifa quando ela foi dada às viações Serrana e Vitória, que jamais colocaram ônibus zero quilômetro na cidade?

Ao classificar de "estranho esse ato da Adusb”, a categoria diz que vai convocar a população a desmascarar esse movimento.

LEIA, ABAIXO, A NOTA ENCAMINHADA 
PELOS RODOVIÁRIOS À NOSSA REDAÇÃO

VAMOS PARAR O SISTEMA DE TRANSPORTE PUBLICO.

MAS QUEM IRÁ PARAR SERÃO OS RODOVIÁRIOS E EX-RODOVIÁRIOS PARA QUESTIONAR OS RESPONSÁVEIS PELA ADUSB QUE ESTÃO SE APROPRIAM DO TRANSPORTE PUBLICO PARA OUTROS FINS.

POR QUE a ADUSB permitiu que os funcionários da Viação Vitória trabalhassem por 3 meses sem salários. Ou melhor, por que a ADUSB não pede a RENÚNCIA do presidente Álvaro que nada fez e só mentiu e aumentou os riscos dos trabalhadores?

Transporte público é coisa séria - QUE A SOCIEDADE se una e, juntos, COMBATA estes ataques ao ir e vir que sob o pretextos sem fundamentos paralisam o SISTEMA POR ÔNIBUS.

RODOVIÁRIOS SE MOBILIZAM COM UMA CONTRA CAMPANHA.AO MOVIMENTO DA  ADUSB que está TRAVANDO o Terminal Lauro de Freiras.

Cerca de mil RODOVIÁRIOS IRÃO QUESTIONAR A LEGITIMIDADE DO MOVIMENTO ADUSB.

Os rodoviários IRÃO QUESTIONAR A AUTENTICIDADE E VERACIDADES DOS FATOS E MOTIVOS ALEGADOS PELA ADUSB.

Rodoviários se irritam com o movimento que penaliza quem trabalha no transporte público  e quem usa o transporte público.

Motoristas e cobradores se irritam com a manipulação política, por vezes à custa dos rodoviários e dos passageiros, às vésperas das ELEIÇÕES, com a ADUSB atacando o transporte em “nome do bem coletivo”.

Com isto a ADUSB  vem prejudicando o trabalho de quem faz transporte público, motoristas e cobradores e arruinando a vida de quem usa os ônibus - milhares de passageiros.

Para isto os rodoviários irão, se preciso for, paralisar o sistema por completo, avisando antes a cidade dos motivos  até que as autoridades cobrem dos responsáveis por trás da ADUSB, responsabilidades CIVIL E CRIMINAL por se apropriarem de um bem público para fins políticos - ou seja o transporte público.

Os rodoviários irão se mobilizar para fazer CAMPANHA INTERNA NOS ÔNIBUS, explicando o quê e quem são aqueles por trás do movimento, com isso vacinando o eleitor contra eventuais políticos que operam nos bastidores do Movimento ADUSB.

Vejam apenas algumas das contradições:

Se dizem preocupados com os direitos dos trabalhadores dos ônibus mas não questionam publicamente ao presidente do sindicato dos rodoviários que nada faz para proteger a categoria, gerando provas contra si, registradas nas mídias sociais, de sua confusão de papéis.

Se dizem preocupados com:

1 - motoristas;
2 - cobradores
3 - com a qualidade do transporte.
4 - com os passageiros.

Mas querem combinar estes fatores em uma falta de lógica. Exemplo: são contra a retirada do imposto embutido na tarifa que é o ISS, que diminui o impacto no bolso do passageiro que paga a passagem.

Querem transporte de qualidade criando mais gratuidades no sistema.

Em tempo, a ADUSB se omitindo em relação a clandestinidade, que destrói o transporte público que faz inclusão social e que tirou 517 empregos da empresa Vitória.

Mas o que desejam é combater a empresa que que finalmente se propõe a resolver a crise do transporte Público de nossa cidade.

Temem que a Viação Cidade Verde finalmente introduza um transporte público referência e com isto, destruindo argumentos políticos.

Temem que a Viação Cidade Verde mantenha as coisas na ordem, ao contrário das que, juntas, a Viação Vitória e Viação Serrana fizeram, DANDO CALOTE nos empregados, no fisco, no município e no passageiro.

Temem que a Viação Cidade Verde  mantenha rigorosamente todos direitos dos trabalhadores em dia e com isto não podendo manipular a categoria, como sempre o sindicato da própria categoria fez.

ENTÃO, ONDE ESTÁ A DISCUSSÃO DO TRANSPORTE PÚBLICO?

Se a empresa cumpre integralmente com o contrato de concessão fazendo os investimentos milionários em favor dos passageiros. Se empresa cumpre a rigor com as leis trabalhistas, tributários.

E se não foi a Cidade Verde a impor um apagão no transporte púbico em metade da cidade e muito menos dar calote nos trabalhadores.

A ADUSB se diz contra o “monopólio”, mas jamais se incomodou com as sucateadas empresas Viação Vitória e Viação Serrana, que atacavam o direito de ir e vir de estudantes, idosos e deficientes.

Apenas algumas das contradições do movimento ADUSB.

Os rodoviários irão paralisar o sistema por tempo indeterminado se preciso for, mas antes irá explicar a sociedade dos motivos, até que as autoridades assumam as rédeas do bem público questionando políticos e líderes de movimento por trás da ADUSB, cobrando os prejuízos a economia local, dos lucros cessante dos ônibus parados e por danos morais coletivos dos passageiros que ficam prisioneiros dentro dos ônibus por conta destes movimentos.

Saibam que os rodoviários são eleitores;
Somos mais de 1.000 rodoviários para movimentar uma campanha também;
Os rodoviários possuem famílias eleitores também;
Os rodoviários convivem a bordo  com 90 mil eleitores ao dia onde podemos explicar para eles tudo isto.

“E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará “

Conhecimento é tudo, iremos esclarecer aos 90 mil passageiros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Comments