Rodoviários questionam Adusb sobre omissão em defesa da categoria

Resultado de imagem para artigo
Recebemos em nossas redes sociais um grande volume de queixas e reclamações de rodoviários sobre as intervenções da Adusb, Associação dos Docentes da UESB, sobre a defesa de uma tarifa mais barata no transporte público, em detrimento da omissão da entidade em relação aos clandestinos, desserviço da Vitória e atraso salarial. Enquanto a entidade não se manifesta, vamos aos fatos.


Perguntam os rodoviários: Quando a Adusb defende tarifa barata e transporte de qualidade, por que a entidade não paralisou a cidade por conta da clandestinidade que destrói o transporte público, que faz inclusão social? Estranho, não acham?

E mais estranho, prosseguem os rodoviários, por que a Adusb se incomodava com os desserviço da Viação Vitória ? Será que é mesmo a Adusb que está por trás destes “movimentos”? Os questionamentos foram transformados em um folheto e replicado nas redes sociais. Acabou viralizando e alcançando defensores.

Na série de Por quês, as perguntas surgem aos montes: Por que a Adusb não lutou pelos direitos dos rodoviários desde 2014, quando a Viação Vitória não depositava o FGTS, acumulando um calote de R$9,5 milhões?

Por que a Adusb não defendeu os direitos dos rodoviários quando os viram trabalhando na Viação Vitória por anos a fio sem poder gozar e receber suas devidas férias?

Por que o movimento Adusb primeiro não pede a renúncia do presidente do Sindicato dos Rodoviários que sequer defendeu os direitos dos rodoviários da Viação Serrana ?

A Adusb sabe que antes da Viação Vitória fechar as portas há três anos já demitia os trabalhadores e não pagava as rescisões de trabalho? Onde estava o presidente Álvaro Souza que nada fazia?

A Adusb sabe que o presidente Álvaro Souza conhecia o fato de a Viação Vitória descontar mensalmente dos trabalhadores a contribuição sindical e não repassava ao sindicato dos rodoviários?

A Adusb sabe quanto foi o valor que a Viação Vitória descontou e não repassou, desde 2014? Segundo os rodoviários, trata-se de R$1,1 milhão.

Nos questionamentos finais, os rodoviários perguntam o porquê de a Adusb, tão preocupada com os direitos dos rodoviários, não pedir a renúncia do presidente do sindicato, que escondeu e impediu dos rodoviários da viação Vitória irem trabalhar na Cidade Verde.

Por fim, as duas perguntas finais: Por que a Adusb não combateu o dito “monopólio” quando apertava as viaçóesVitória e Serrana, ambas do mesmo dono e que aplicaram calote no município e por que a Adusb nunca se rebelou contra a tarifa quando ela foi dada às viações Serrana e Vitória, que jamais colocaram ônibus zero quilômetro na cidade?

Ao classificar de "estranho esse ato da Adusb”, a categoria diz que vai convocar a população a desmascarar esse movimento.

LEIA, ABAIXO, A NOTA ENCAMINHADA 
PELOS RODOVIÁRIOS À NOSSA REDAÇÃO

VAMOS PARAR O SISTEMA DE TRANSPORTE PUBLICO.

MAS QUEM IRÁ PARAR SERÃO OS RODOVIÁRIOS E EX-RODOVIÁRIOS PARA QUESTIONAR OS RESPONSÁVEIS PELA ADUSB QUE ESTÃO SE APROPRIAM DO TRANSPORTE PUBLICO PARA OUTROS FINS.

POR QUE a ADUSB permitiu que os funcionários da Viação Vitória trabalhassem por 3 meses sem salários. Ou melhor, por que a ADUSB não pede a RENÚNCIA do presidente Álvaro que nada fez e só mentiu e aumentou os riscos dos trabalhadores?

Transporte público é coisa séria - QUE A SOCIEDADE se una e, juntos, COMBATA estes ataques ao ir e vir que sob o pretextos sem fundamentos paralisam o SISTEMA POR ÔNIBUS.

RODOVIÁRIOS SE MOBILIZAM COM UMA CONTRA CAMPANHA.AO MOVIMENTO DA  ADUSB que está TRAVANDO o Terminal Lauro de Freiras.

Cerca de mil RODOVIÁRIOS IRÃO QUESTIONAR A LEGITIMIDADE DO MOVIMENTO ADUSB.

Os rodoviários IRÃO QUESTIONAR A AUTENTICIDADE E VERACIDADES DOS FATOS E MOTIVOS ALEGADOS PELA ADUSB.

Rodoviários se irritam com o movimento que penaliza quem trabalha no transporte público  e quem usa o transporte público.

Motoristas e cobradores se irritam com a manipulação política, por vezes à custa dos rodoviários e dos passageiros, às vésperas das ELEIÇÕES, com a ADUSB atacando o transporte em “nome do bem coletivo”.

Com isto a ADUSB  vem prejudicando o trabalho de quem faz transporte público, motoristas e cobradores e arruinando a vida de quem usa os ônibus - milhares de passageiros.

Para isto os rodoviários irão, se preciso for, paralisar o sistema por completo, avisando antes a cidade dos motivos  até que as autoridades cobrem dos responsáveis por trás da ADUSB, responsabilidades CIVIL E CRIMINAL por se apropriarem de um bem público para fins políticos - ou seja o transporte público.

Os rodoviários irão se mobilizar para fazer CAMPANHA INTERNA NOS ÔNIBUS, explicando o quê e quem são aqueles por trás do movimento, com isso vacinando o eleitor contra eventuais políticos que operam nos bastidores do Movimento ADUSB.

Vejam apenas algumas das contradições:

Se dizem preocupados com os direitos dos trabalhadores dos ônibus mas não questionam publicamente ao presidente do sindicato dos rodoviários que nada faz para proteger a categoria, gerando provas contra si, registradas nas mídias sociais, de sua confusão de papéis.

Se dizem preocupados com:

1 - motoristas;
2 - cobradores
3 - com a qualidade do transporte.
4 - com os passageiros.

Mas querem combinar estes fatores em uma falta de lógica. Exemplo: são contra a retirada do imposto embutido na tarifa que é o ISS, que diminui o impacto no bolso do passageiro que paga a passagem.

Querem transporte de qualidade criando mais gratuidades no sistema.

Em tempo, a ADUSB se omitindo em relação a clandestinidade, que destrói o transporte público que faz inclusão social e que tirou 517 empregos da empresa Vitória.

Mas o que desejam é combater a empresa que que finalmente se propõe a resolver a crise do transporte Público de nossa cidade.

Temem que a Viação Cidade Verde finalmente introduza um transporte público referência e com isto, destruindo argumentos políticos.

Temem que a Viação Cidade Verde mantenha as coisas na ordem, ao contrário das que, juntas, a Viação Vitória e Viação Serrana fizeram, DANDO CALOTE nos empregados, no fisco, no município e no passageiro.

Temem que a Viação Cidade Verde  mantenha rigorosamente todos direitos dos trabalhadores em dia e com isto não podendo manipular a categoria, como sempre o sindicato da própria categoria fez.

ENTÃO, ONDE ESTÁ A DISCUSSÃO DO TRANSPORTE PÚBLICO?

Se a empresa cumpre integralmente com o contrato de concessão fazendo os investimentos milionários em favor dos passageiros. Se empresa cumpre a rigor com as leis trabalhistas, tributários.

E se não foi a Cidade Verde a impor um apagão no transporte púbico em metade da cidade e muito menos dar calote nos trabalhadores.

A ADUSB se diz contra o “monopólio”, mas jamais se incomodou com as sucateadas empresas Viação Vitória e Viação Serrana, que atacavam o direito de ir e vir de estudantes, idosos e deficientes.

Apenas algumas das contradições do movimento ADUSB.

Os rodoviários irão paralisar o sistema por tempo indeterminado se preciso for, mas antes irá explicar a sociedade dos motivos, até que as autoridades assumam as rédeas do bem público questionando políticos e líderes de movimento por trás da ADUSB, cobrando os prejuízos a economia local, dos lucros cessante dos ônibus parados e por danos morais coletivos dos passageiros que ficam prisioneiros dentro dos ônibus por conta destes movimentos.

Saibam que os rodoviários são eleitores;
Somos mais de 1.000 rodoviários para movimentar uma campanha também;
Os rodoviários possuem famílias eleitores também;
Os rodoviários convivem a bordo  com 90 mil eleitores ao dia onde podemos explicar para eles tudo isto.

“E conhecereis a verdade e a verdade vos libertará “

Conhecimento é tudo, iremos esclarecer aos 90 mil passageiros.

Comments