TRANSPORTE PÚBLICO - A triste realidade em meio a "salários sucateados"

Que Presidente é esse? Pusilânime ou em compromisso? Estamos falando de Álvaro Souza, do sindicato dos rodoviários, que segue subestimando a inteligência da categoria, das autoridades e dos demais conquistenses. O áudio abaixo é a mais recente prova disso. Ouça.





Três ônibus da empresa Vitória são recolhidos para ferro velho (BLOG DO SENA)

Observem o tom que ele denota em seu áudio. E o faz em nome do Senhor. O áudio acima do presidente do claudicante sindicato está repleto de gravíssimas situações trabalhistas que ele, por anos, fechou os olhos. Omissão ou constatação das graves acusações que o próprio diretor da Viação Vitória fez diante de centenas de funcionários? 

O presidente, oferendo falsas garantias aos sofridos funcionários, parece ter esquecido que a mesma família dona das empresas irmãs siamesas não pagou os funcionários da Viação Serrana até hoje.

Por ironia do destino, foi justamente a Viação Cidade Verde que os socorreu do desemprego, não deixando passar pelas mesmas humilhações que os empregados da Viação Vitória. Isto é fato e está em todas as mídias sociais.

Ao final da sua fala ele sugere que "aqueles que desejarem procurem a Viação Cidade Verde para fazer um 'testezinho' e que já estariam com os empregos garantidos", o que obviamente não é por este caminho, acredito. Mais grave ainda: Álvaro ainda sugere ordens e ingerências no processo da empresa.

Busque extrair nas entrelinhas as ironias desse sindicalista, bem ao final da sua fala em áudio. Lá ele ironiza que o contrato será para o “emergencial”, como ele defendia há 40 dias para impedir que a categoria buscasse emprego onde já deveria ter buscado.

Relembre nesse vídeo abaixo como Álvaro usou e abusou de centenas de famílias para seu projeto irresponsável de poder, fazendo com que centenas perdessem suas vagas e mais de um mês de salário na Viação Cidade Verde.



Por fim, Álvaro implora aos já sofridos rodoviários que continuem reféns do sindicato, assim como ficaram boa parte dos funcionários da Viação Cidade Verde e ex-Serrana, sustentado o Sintravc com as mesmas falsas promessas ou velhas e podres “iscas” de que "se não estivessem filiados ao sindicato, não teriam defendido seus direitos adquiridos da Viação Serrana".

Eis um sindicalista que experimenta o luto pela morte da Viação Vitória, mas não o luto pelos sofrimentos das 517 famílias. Qual será o motivo? Estaria ele no berçário chorando por algo?

MATÉRIAS RELACIONADAS (CLIQUE PARA LER)

VIAÇÃO VITÓRIA - Mutirão para dar baixa nas carteiras de trabalho

RACHA SINDICAL (ARTIGO) - Presidente do Sindicato dos Rodoviários nega revisão salarial para a categoria e pode ser destituído


Comments