CONQUISTA - Município não alcança as metas e obtém resultados negativos em avaliação da educação básica feita pelo MEC

Resultado de imagem para criança escrevendo
Sudoeste Digital - A rede municipal de ensino de Vitória da Conquista teve desempenho abaixo das metas na avaliação da educação básica referente ao ano passado, segundo levantamento do Ministério da Educação (MEC), divulgado na quinta-feira (30).

Na 4ª série (5º ano), a meta projetada para 2017 era de 4.9, mas o município obteve 4.7. Já na 8ª série (9º ano), a meta esperada era de 4.1, mas o índice ficou em 3.6. Não existem resultados para a 3ª série do ensino médio municipal.

Na rede estadual, apenas os alunos da 4ª série superaram as metas esperadas. Era de 4.3, mas se chegou a 4.9. A 8ª não seguiu esse padrão. Deveria ter obtido 4.2, mas ficou em 3.2. O pior desempenho foi da 3ª série do ensino médio, cuja meta desejada era de 4.1, porém ficou bem abaixo, com somente 2.7.

Esse dado é referente às disciplinas de português e matemática. Na primeira, as notas somaram 242 pontos. São 60 pontos a menos que a nota considerada adequada pelo MEC. O estado só não está pior que o Pará.

Em matemática, as escolas estaduais somaram 243 pontos. São 107 pontos abaixo da nota adequada. A Bahia ficou à frente apenas do Amapá (242) e novamente do Pará (237).

No comparativo dos últimos dois anos, o estado apresenta queda de dois pontos, tanto em português quanto em matemática. Além da Bahia, outros nove estados ficaram abaixo da média.

A Secretaria da Educação do Estado disse que o estudo reflete uma realidade nacional e que não tem economizado esforços pra melhorar leitura, escrita e cálculo matemático. A Prefeitura não se posicionou.

O que é o Ideb
O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) foi criado em 2007 e reúne, em um só indicador, os resultados de dois conceitos igualmente importantes para a qualidade da educação: o fluxo escolar e as médias de desempenho nas avaliações.
Ele é calculado a partir dos dados sobre aprovação escolar, obtidos no Censo Escolar, e das médias de desempenho nas avaliações do Inep, o Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) – para as unidades da federação e para o país, e a Prova Brasil – para os municípios.
Para que serve
O Ideb agrega ao enfoque pedagógico dos resultados das avaliações em larga escala do Inep a possibilidade de resultados sintéticos, facilmente assimiláveis, e que permitem traçar metas de qualidade educacional para os sistemas. 
O índice varia de zero a 10 e a combinação entre fluxo e aprendizagem tem o mérito de equilibrar as duas dimensões: se um sistema de ensino retiver seus alunos para obter resultados de melhor qualidade no Saeb ou Prova Brasil, o fator fluxo será alterado, indicando a necessidade de melhoria do sistema. Se, ao contrário, o sistema apressar a aprovação do aluno sem qualidade, o resultado das avaliações indicará igualmente a necessidade de melhoria do sistema.
O Ideb também é importante por ser condutor de política pública em prol da qualidade da educação. É a ferramenta para acompanhamento das metas de qualidade do Plano de Desenvolvimento da Educação (PDE) para a educação básica, que tem estabelecido, como meta, que em 2022 o Ideb do Brasil seja 6,0 – média que corresponde a um sistema educacional de qualidade comparável a dos países desenvolvidos. (Fonte: MEC)

Comments