TRÂNSITO SEM LEI - CONDUTOR DE AUTOMÓVEL SE IRRITA COM VANZEIRO E REGISTRA O DRAMA


Flagrante: Motorista de automóvel por pouco não é atingido por um veículo van, que realiza a atividade clandestina e contraventora de transporte de passageiros. O condutor do automóvel registrou as manobras criminosas no trânsito, a poucos metros de agentes do Simtrans (Sistema Municipal de Trânsito).


VEJA O VÍDEO ABAIXO:


Na sequência de imagens, e no vídeo, constata-se que algo não está certo com o nosso trânsito e com o que ocorre com o nosso transporte púbico. Essa é a realidade experimentada por quem circula pelas ruas de Vitória da Conquista, terceiro município da Bahia, atrás de Salvador e Feira de Santana.




Vidas dentro e fora dessas vans anunciam tragédias. São mais de 600 veículos a serviço da clandestinidade.

Vanzeiros disputam tempo e espaço em nosso sistema viário, como nesse episódio, na movimentada Avenida Siqueira Campos, na manhã desta quarta-feira (5).


UMA SEQUÊNCIA DE IRREGULARIDADES 
NO TRÂNSITO DE CONQUISTA:

As imagens mostram e testemunhas reforçam que o vanzeiro forçou ultrapassagens, mudando de faixas, ocupando duas faixas e, por fim, “encurralando” o ônibus do transporte público. 

Segundo o motorista do ônibus, para não colidir na van, ele foi forçado a frear bruscamente, colocando em risco a integridade de crianças, idosos e deficientes físicos, os mais vulneráveis que se encontravam a bordo. 

Na sequência das imagens a aberração, para não dizer abuso de “poder”. O auxiliar do vanzeiro abre a porta da van e dá início aos desembarques e embarques diante do ônibus, pondo em riscos a vida de todos. E o pior, dentro de uma curva, forçando o fluxo do trânsito na avenida parar.


Total inversão de valores na política de espaço público 

Se o viário é público, quem deveria ter prioridade de seu uso seria o transporte púbico. E é, em milhares de outras cidades, mas em Vitória da Conquista quem manda é o clandestino individual, que além de por vidas em riscos e sonegar impostos é o causador da tragédia que levou metade da cidade a ficar sem ônibus pela falência da Viação Vitória, uma das duas empresas de ônibus da cidade.


Esse é o mesmo clandestino que será o causador da elevação absurda do valor da tarifa do transporte púbico. Milhares de pessoas que dependem do transporte púbico terão que pagar essa conta. Centenas de empresários que pagam impostos irão também bancar os clandestinos, pagando um vale-transporte mais caro do que devia.

Passou da hora de a população, empresários, legislativo, executivo e judiciário empregarem o verbo AGIR.

Comments