VITÓRIA NA DERROTA - Enquanto funcionários aguardam decisão judicial, empresa faz a "limpa" na garagem; ônibus foram vistos na estrada para Barreiras, oeste da Bahia

Enquanto os credores, entre eles 517 funcionários, aguardam o desenrolar do processo de recuperação judicial da Viação Vitória, pessoas a serviço da empresa estão fazendo uma "limpa" na garagem, retirando peças, acessórios e até ônibus da garagem. "A gente teme perder os nossos direitos, pois ficamos sem nenhuma assessoria", lamentou um funcionário.



Imagens que circulam nas redes sociais mostram cinco veículos que estariam a caminho de Barreiras, oeste da Bahia. A última visualização foi em Itanajé, região de Livramento de Nossa Senhora, sudoeste do estado. Outro teria sido flagrado em Aracatu. (imagem abaixo)

Por enquanto, nem o Sindicato dos Rodoviários, nem a empresa não se manifestou até o momento ao Sudoeste Digital. Com a Vitória em situação de falência, a reportagem apurou que a dívida total é de R$201 milhões. Para ser exato, R$201.246.984,18.

Sobre a retirada dos veículos e peças e acessórios da garagem, a situação teria sido flagrada horas antes de uma assembleia, realizada nesta quinta-feira (6), entre 27 empresas credoras, funcionários e o administrador judicial, Victor Dutra, para tentar um acordo de quitação dos valores devidos, incluindo multas, contratos, outorga, salários e pendências com fornecedores.

Existem casos de funcionários que reclamam valores rescisórios que variam de mais de R$64 mil a pouco mais de R$600,00, fora os quatro meses de salários atrasados. Existem duas saídas: pagamento das dívidas em 12 vezes ou leilão para quitação integral e imediata, segundo o administrador judicial.

Sem avanço na assembleia, uma nova reunião foi marcada para terça-feira, 18. Esta é a data que ficou definida para a definição final sobre o destino da Viação Vitória, empresa de ônibus que operava em Vitória da Conquista até ter sua frota interditada pela Prefeitura por falta de manutenção.

Comments