VITÓRIA NA DERROTA - Enquanto funcionários aguardam decisão judicial, empresa faz a "limpa" na garagem; ônibus foram vistos na estrada para Barreiras, oeste da Bahia

Enquanto os credores, entre eles 517 funcionários, aguardam o desenrolar do processo de recuperação judicial da Viação Vitória, pessoas a serviço da empresa estão fazendo uma "limpa" na garagem, retirando peças, acessórios e até ônibus da garagem. "A gente teme perder os nossos direitos, pois ficamos sem nenhuma assessoria", lamentou um funcionário.



Imagens que circulam nas redes sociais mostram cinco veículos que estariam a caminho de Barreiras, oeste da Bahia. A última visualização foi em Itanajé, região de Livramento de Nossa Senhora, sudoeste do estado. Outro teria sido flagrado em Aracatu. (imagem abaixo)

Por enquanto, nem o Sindicato dos Rodoviários, nem a empresa não se manifestou até o momento ao Sudoeste Digital. Com a Vitória em situação de falência, a reportagem apurou que a dívida total é de R$201 milhões. Para ser exato, R$201.246.984,18.

Sobre a retirada dos veículos e peças e acessórios da garagem, a situação teria sido flagrada horas antes de uma assembleia, realizada nesta quinta-feira (6), entre 27 empresas credoras, funcionários e o administrador judicial, Victor Dutra, para tentar um acordo de quitação dos valores devidos, incluindo multas, contratos, outorga, salários e pendências com fornecedores.

Existem casos de funcionários que reclamam valores rescisórios que variam de mais de R$64 mil a pouco mais de R$600,00, fora os quatro meses de salários atrasados. Existem duas saídas: pagamento das dívidas em 12 vezes ou leilão para quitação integral e imediata, segundo o administrador judicial.

Sem avanço na assembleia, uma nova reunião foi marcada para terça-feira, 18. Esta é a data que ficou definida para a definição final sobre o destino da Viação Vitória, empresa de ônibus que operava em Vitória da Conquista até ter sua frota interditada pela Prefeitura por falta de manutenção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Comments