AUDIÊNCIA PÚBLICA | Câmara debate sobre políticas públicas para surdos

Imagem AUDIÊNCIA PÚBLICA: Câmara debate sobre políticas públicas para surdos
A Câmara Municipal de Vitória da Conquista realizou nesta terça-feira (09), uma audiência pública em celebração ao Dia Nacional do Surdo, comemorado no dia 26 de setembro. No entanto, a noite não foi só de comemoração.
O propósito principal foi trazer à tona reflexões sobre os direitos e ampliação de políticas públicas para os surdos. A audiência foi uma iniciativa do mandato da vereadora Nildma Ribeiro (PCdoB) em parceria com o vereador Adinilson Pereira (PSB).

A vereadora Nildma Ribeiro (PCdoB) defendeu a garantia dos direitos e a inclusão dos surdos. “Toda a sociedade precisa escutar a voz do surdo. Precisamos respeitar, dar mais oportunidades e qualidade de vida aos surdos”, afirmou. “E o poder público precisa estar presente, lutando pela garantia dos direitos dessa classe”, completou.
O vereador Adinilson Pereira (PSB) destacou que o tema é de grande relevância. Ele frisou que vem pautando na Casa as demandas das pessoas com deficiência. Pereira ressaltou duas legislações, de sua autoria. A lei 2.230/2018 determina a obrigatoriedade da inserção de intérprete de Libras em todos os eventos públicos oficiais de Vitória da Conquista. Já a lei 2.199/2017 institui o Dia Municipal dos Surdos. O parlamentar cobrou a execução das leis, especialmente um intérprete nas atividades da Câmara. 
O presidente da Associação de Surdos de Vitória da Conquista, José Carlos, afirmou que com a associação, tem o objetivo de promover uma acessibilidade maior para os surdos. “Temos que avançar como associação, conseguir atingir os surdos da zona rural e de outras cidades também”, declarou. Ele ainda defendeu o fortalecimento da língua dos sinais e que todos da sociedade possam ter acesso e aprendê-la.
Jaqueline França relatou que a Prefeitura Municipal reativou a Central de Interpretação de Libras, setor ligado à Secretaria Municipal de Educação. Ela falou dos serviços ofertados e da importância da língua de sinais que consegue levar autonomia aos surdos em suas atividades cotidianas. 
A vice-presidente do Conselho Municipal dos Direitos das Pessoas com Deficiência de Vitória da Conquista, , Luíza Ariana da Rocha Mota, fez o convite a todos os presentes para participar do conselho, principalmente os vereadores. “A representação da Câmara no conselho é de extrema importância. É nessa casa que as leis se efetivam”, afirmou. Luíza destacou também o objetivo de datas como o Dia do Surdo. “São nessas datas que reforçamos a importância do nosso compromisso como sociedade e poder público para o engajamento de políticas públicas”, defendeu.
A professora de Libras Priscilla Leanor apresentou inúmeras pessoas surdas e famosas. Ela defendeu a liberdade do surdo ocupar as mais variadas funções e cobrou políticas públicas que tragam mais acessibilidade. 
Janaína Valéria Alves de Brito, representante da Secretaria Municipal de Educação, informou que hoje a educação municipal tem 900 alunos com deficiência, entre eles 11 são surdos. Para garantir o acesso à educação aos surdos, ela conta que a Secretaria dispõe de 9 intérpretes de libras. “Um surdo precisa de outro surdo para construir sua identidade. Por isso, criamos dois polos, as escolas CAIC e Zulema Cotrim”, esclareceu. Janaína ainda parabenizou a todos os surdos pelo seu dia.
O instrutor Murilo Rocha Nunes, que é deficiente auditivo, afirmou que a língua dos sinais pode parecer difícil, mas não é. Ele relatou a experiência de ensinar a linguagem a deficientes visuais. Para Murilo, é importante divulgar a língua dos sinais, pois é uma ferramenta possível para todos e traz autonomia para o surdo. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Comments