BLITZ DO IPVA (VÍDEO) | Embate entre Davi Salomão e desembargador repercute em todo o País

   

SUDOESTE DIGITAL - Os principais meios de comunicação do País, assim como os canais jurídicos, repercutiram o embate entre o advogado e vereador Davi salomão (PRTB) e o presidente do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA), desembargador Gesivaldo Britto, nesta quarta-feira (14) durante sustentação oral, em sessão plenária, na matéria sobre a Blitz do IPVA.
Tudo começou quando o desembargador, entendendo que a sessão estaria sendo tumultuada, em meios a aplausos dos presentes, durante explanação de Salomão - que é contrário à apreensão de veículos com IPVA em atraso - suspendeu o expediente. Em seguida, em meio a discussões entre ambos e diante da réplica de Salomão, Gesivaldo ordenou aos policiais que retirassem o advogado da sala.

O presidente do TJ também mandou os seguranças retirarem as pessoas que o aplaudiram no julgamento. Tudo parecia transcorrer normalmente, quando o advogado entrou com um pedido de esclarecimento em uma “questão de ordem” sobre a ação que dispõe sobre a suspensão da blitz em Vitória da Conquista por inadimplência de pagamento do IPVA.

O advogado, após o parecer do Ministério Público da Bahia (MP-BA) sobre o caso, e alguns votos divergentes de desembargadores, favoráveis ao seu pedido, fez o requerimento. O presidente do TJ, que votou pela manutenção das blitz, negou o pedido de esclarecimento e disse que o advogado não teria o direito a se pronunciar.

“Eu viajei 600km e eu exijo que minha profissão seja respeitada nessa casa”, declarou o advogado. “Por favor, doutor, vossa excelência não pode se manifestar”, rebateu Gesivaldo. “Eu posso sim, a lei me garante, o meu estatuto. É lei federal, em qualquer instância, juízo ou tribunal”, declarou David Salomão.

“Está indeferida sua manifestação, doutor, e não se manifeste mais, por favor”, mandou o presidente do TJ. Gesivaldo ainda afirmou que em nome do tribunal, repudiava “a grosseria desse cidadão”. Nessa hora, o advogado disse que era ele quem repudia “a atitude desse tribunal” e foi aplaudido pelos presentes que acompanhavam a sessão.

“Respeite a Corte. Não aceito, não aceito, não aceito manifestação do público, se não mando esvaziar a sala e o senhor se comporte, porque isso aqui não é comício, não é manifestação política. Isso aqui é uma Corte de Justiça” - Gesivaldo Britto 

“Estou atuando dentro da minha profissão, e a lei me garante, como advogado. Eu jurei e vou jurar em qualquer juízo do tribunal”, rebateu o advogado. “A segurança retire essas pessoas que estão se manifestando imediatamente por desrespeito à Corte. Retire esse cidadão, por favor, porque ele não se identificou como advogado”, mandou Gesivaldo.

“Eu sou advogado, sou inviolável, dentro da minha profissão”, afirmou o advogado. Logo depois, a sessão foi suspensa, com interrupção da transmissão da sessão em vídeo e rádio. Um pouco antes, o desembargador já havia ameaçado cortar o áudio do desembargador Baltazar Miranda, que fez um voto divergente de Gesivaldo Britto sobre o assunto, para que ele não se pronunciasse. (Com informações do Bahia Notícias)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Comments