INVESTIGAÇÃO | Conheça mais sobre Kiko, o líder da facção que mandou executar casal em Conquista


Apontado pela polícia como um dos mais audaciosos e perigosos traficantes da Bahia, Diogo Oliveira Campos, vulgo ‘Kiko’, integra o ‘baralho do crime’ baiano. O bandido, que responde por diversos homicídios e outros tantos a seu mando - como o que vitimou um casal, é o 4 de Copas.

O duplo homicídio, ocorrido no feriado de 7 de setembro, teve como vítimas o casal Juliana dos Santos Cordeiro e Reilson de Jesus Santos, de 14 e 16 anos respectivamente, executados com tiros na cabeça.

A  Delegacia de Homicídios apurou que os autores foram Fábio Santana Almeida, Edson Santos de Oliveira e Fábio Alves Andrade. Durante as investigações ficou apurado que os homicídios ocorreram por ordem e determinação de Kiko, o líder da organização criminosa voltada para o tráfico de entorpecentes e homicídios.

Em 20 de novembro, os autores Fábio Almeida e Edson morreram em confronto com uma guarnição da Polícia Militar. O outro Fábio e Kiko foram indiciados pela polícia, que está no encalço da dupla. O crime teria como motivação disputa por pontos de venda de drogas.

TRAJETÓRIA

Kiko, que atuava como gerente de Juarez Neguinho, que por sua vez tem como chefe maior Jesiane Silva Teixeira, a "Dona Maria", a Dama de Copas do "baralho", passou a rivalizar com os ex-patrões e decidiu seguir carreira solo.



Além de "Dona Maria", também de Vitória da Conquista, outro bandido local que integra o baralho é Juarez Vicente Morais, vulgo ‘Neguinho’, braço direito de 'Dona Maria" e que foi posto em liberdade após suposta falha no sistema do Judiciário.


Outro conquistense na mira da polícia e que também fez parte do baralho é o traficante  e homicida Willians Alves de Sousa Filho, o ‘Nem Bomba’. De acordo com a polícia, ele deve retornar ao sistema do qual fez parte, mas foi retirado das cartas após ser inocentado em um julgamento. Posto em liberdade, voltou a traficar e ordenar a mortes de rivais, além de responder a outros processos, como roubo a carro-forte. Foi preso dia 1º de setembro, em Pernambuco. RELEMBRE AQUI



De matador de aluguel a traficante procurado em Conquista; conheça a história de Kiko


Diogo-Oliveira-Campos-400x260Diogo Oliveira Campos, 26 anos, o Kiko. Este é o nome seguido do apelido do bandido que, segundo a polícia de Vitória da Conquista, responde por mais de 20 homicídios na cidade nos últimos anos.

Ele esteve preso, ganhou direito a condicional e não retornou ao presídio. Foragido desde 4 de outubro de 2015, quando tentou matar policias militares em ronda, o bandido continua atuando, comandando o tráfico de drogas e liderando uma facção criminoa, numa alusão à inicial do seu vulgo e ao Tudo 2.
A expressão “Tudo 2”significa tudo CP (Comando da Paz), que atua em Salvador. O número 2 faz referência à quantidade de letras da sigla. 
Quando do atentado contra os policiais, ele estava em companhia de um comparsa - identificado como Rodrigo - que fugiu. Os dois estavam numa moto no bairro Miro Cairo, próximo ao conjunto Acácia e atiraram em direção à viatura. Diogo foi capturado com um revólver calibre 38. Dias depois já estava livre.

       SICÁRIO DO TRÁFICO

De sicário (matador de aluguel) a serviço do Bonde do Neguinho (BDN), facção criminosa liderada pelo traficante e homicida Juarez Vicente Morais, vulgo Neguinho Juarez, Kiko passou a chefe do tráfico, rivalizando com ele e com a ex-patroa "Dona Maria". 

Com isso ele instaurou a facção K-2 e passou a disputar os pontos de tráfico com o BDN e com o BNB, facção do traficante e homicida William de Sousa Filho, vulgo Nem Bomba. (Colaborou Jussara Novaes)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Comments