AGRICULTURA | Palmas para Conquista: Programa de convivência com o semiárido é referência na Bahia

Resultado de imagem para plantio de palma
Imagem: Redes sociais/Divulgação (Arquivo)
Representantes da Secretaria de Administração Penitenciária e Ressocialização do Estado da Bahia (Seap-BA), acompanhados de técnicos da Prefeitura de Vitória da Conquista, visitaram a região de Quatis dos Fernandes, onde é desenvolvido o Programa de convivência com o semiárido: palmas para Conquista.



Lá, por meio do projeto Começar de Novo, promovido pela Seap-BA, Prefeitura Municipal e Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), apenados em regime semiaberto trabalham no Palmas para Conquista que, segundo afirmação do prefeito Herzem Gusmão, só foi viabilizado com a participação desses homens.

O Diretor de Integração Social da SEAP, Aloísio Boaventura Nascimento, veio participar da apresentação dos resultados do Começar de Novo, realizado no auditório do Cemae, e aproveitou a oportunidade para ver os apenados em serviço.

“Peço que cada um de vocês fiscalize o outro para que o projeto ressoe positivamente em outros lugares. Vocês estão de parabéns. Quero agradecer a vocês, a equipe toda e ao prefeito”, declarou Nascimento.

“Em nome do prefeito, viemos reconhecer e agradecer pessoalmente a vocês pelo belo trabalho e pela capacidade de recuperação. Não poderíamos deixar de vir aqui no campo para que vocês também fossem homenageados”, disse a secretária municipal de Governo, Geanne Oliveira, que articulou a parceria entre os órgãos envolvidos.

Sobre o Programa - Até o momento, já foram plantadas 15 hectares de mudas de palmas que serão distribuídas, gratuitamente, para produtores rurais do município como alternativa de convivência com a seca. A Prefeitura de Vitória da Conquista é a única na Bahia com essa iniciativa.

O terreno, de 20 hectares, é fruto de um comodato rural firmado com o produtor Jailton Meira. As mudas são resistentes à praga conhecida como colchonilha do carmim, que tem dizimado plantações de palmas em estados nordestinos.

“Com essa variedade comum, hoje o agricultor colhe entre 10 a 30 toneladas por hectare. Usando os preceitos agronômicos do cultivo intensivo, ele pode colher até 500 toneladas, ou seja, pode diminuir a área plantada”, explicou o coordenador de Fomento à Agricultura Familiar, Reuber Matos.

Enquanto as palmas ainda não estão sendo distribuídas, a Secretaria de Agricultura já está trabalhando na capacitação de agricultores.

“Temos essa humanização na parceria com a Prefeitura e vocês estão participando de um sonho como esse para colocar Vitória da Conquista como referencial e resgatando algo tão significativo para o homem do campo. Isso é maravilhoso”, avaliou o Coordenador de Educação da SEAP, Everaldo Carvalho. || Secom/PMVC

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Comments