Madeireira Sudoeste

Madeireira Sudoeste

PONTO FINAL | Sniper atira em sequestrador e ação criminosa em ônibus chega ao fim

Imagens: Band TV/Reprodução
O sequestro de um ônibus de passageiros na ponte Rio-Niterói terminou por volta das 9h da manhã desta terça-feira, 20. O sequestrador William Augusto da Silva, 20 anos, foi atingido por um tiro de sniper e, segundo a Polícia Militar do RJ, os reféns foram liberados sem ferimentos.


Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o sequestrador identificou-se como policial militar e disse que estava com gasolina, ameaçando incendiar o coletivo. A polícia confirmou que a versão apresentada pelo sequestrador não era verdadeira. Ele usava uma arma de airsoft (não letal).

             

Antes de o sequestro terminar, seis reféns haviam sido libertados. Os dois primeiros foram duas mulheres que passaram mal. Elas receberam atendimento médico.

Depois disso, dois homens e duas mulheres também foram liberados — uma mulher desmaiou assim que saiu do veículo. A ação criminosa começou por volta das 6h e provocou a interdição total da ponte.

Antes de ser rendido, o sequestrador chegou a sair algumas vezes do veículo: ele usa uma camiseta branca, calça preta, um boné e um lenço preto esconde parte de seu rosto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Política de moderação de comentários:

A legislação brasileira prevê a possibilidade de se responsabilizar o blogueiro pelo conteúdo do blog, inclusive quanto a comentários; portanto, o autor deste blog reserva a si o direito de não publicar comentários que firam a lei, a ética ou quaisquer outros princípios da boa convivência. Não serão aceitos comentários anônimos ou que envolvam crimes de calúnia, ofensa, falsidade ideológica, multiplicidade de nomes para um mesmo IP ou invasão de privacidade pessoal / familiar a qualquer pessoa. Comentários sobre assuntos que não são tratados aqui também poderão ser suprimidos, bem como comentários com links. Este é um espaço público e coletivo e merece ser mantido limpo para o bem-estar de todos nós.

Comments