CASO HIAGO | Intermediário do crime deve se entregar e fazer novas revelações

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto

SUDOESTE DIGITAL (Conteúdo) - Micael Souza Queiroz (acima), o bandido mais procurado de Vitória da Conquista, após ter a sua participação efetiva na morte do motorista de aplicativo, Hiago Evangelista Freitas, 24 anos, deve se render nas próximas horas à polícia e apresentar sua defesa, mas como novas revelações sobre o caso.
A informação partiu de uma fonte ligada ao caso, mas que não entrou em detalhes ou sequer se identificou até então, seja como agente público ou parte da defesa.



"Cael", como é mais conhecido, foi apontado pela dupla Rodrigo Porto Oliveira Silva, 22, o Playboy, e Alexandre Cruz Brito, 21, o Parcker ou Xande, (acima), autores confessos da morte de Hiago (abaixo), como intermediário de um presidiário que queria vingança pelo suposto fato e a vítima estar se relacionando com sua companheira.



Segundo apurado pela polícia, Hiago era quem levava a mulher para visitar o companheiro no Conjunto Penal de Conquista e, numa dessas viagens, teria acontecido a traição. Atualmente em local incerto, "Cael" já esteve preso por envolvimento em duas mortes, porém teve o pedido de prisão preventiva negado pela Justiça e voltou à ruas.

A prisão mais recente ocorreu em 4 de setembro deste ano, quando ele foi detido pela Cipe Sudoeste após matar a tiros de revólver 38 o adolescente Pedro Henrique Silva Santos, 13 anos, no Bairro Santa Cruz, nesta cidade.

Em seu interrogatório sobre sua participação na morte de Pedro, Micael, negou o crime, na presença de seus advogados, mesmo diante das evidências que pesavam contra si. A participação de Micael, no entanto, foi apontada por seu próprio comparsa, Anderson de Jesus Silva, preso em flagrante no mesmo dia do crime.

Micael é apontado ainda como participante do homicídio de Aguinaldo Chaves Santos Oliveira, ocorrido em agosto, em frente a um posto de combustível. Em ambos os crimes ele teria sido visto dirigindo um veículo Peugeot,  de cor preta.

A polícia fará exame de balística no revólver encontrado com Micael, pois a suspeita é de que a arma teria sido usada em vários homicídios em Vitória da Conquista.

O delegado Hudson Santana, responsável pelo caso, encaminhou o inquérito sobre a morte de Pedro Henrique para o Ministério Público e representou na Justiça pela prisão preventiva de Micael Souza Queiroz. A defesa conseguiu reverter e Micael foi solto. | Sudoeste Digital

Polícia nega que Hiago tivesse dívida com o tráfico


                   

O estudante de Odontologia e motorista por aplicativo Hiago Evangelista Freitas, 24 anos, foi assassinado, segundo a polícia, porque “assediou” a namorada de um traficante de drogas que está preso no Conjunto Penal de Vitória da Conquista, no sudoeste do estado.

Inicialmente, durante a audiência de custódia, os suspeitos do assassinato, que estão presos desde o último sábado (9), disseram que o crime teve como motivação uma suposta dívida de R$ 2,5 mil que o estudante teria com o tráfico. Rodrigo Porto Oliveira Silva, 22, o Playboy, e Alexandre Cruz Brito, 21, o Parcker ou Xande, confessaram o crime.

Responsável pelo caso, o delegado Marcus Vinícius de Morais, titular da DHPP, informou que investigações posteriores comprovaram que “a versão apresentada inicialmente é mentirosa”.

“Verificamos que Hiago foi morto porque deu em cima da namorada de um traficante de drogas que está preso no Conjunto Penal de Vitória da Conquista. Ele tentou se relacionar com ela durante as corridas para o presídio, quando a moça ia visitar o namorado”, disse o delegado.

Marcus Vinícius de Morais não soube informar se a vítima levou a namorada do traficante uma ou mais vezes ao presídio, “fato é que ela contou para o namorado que estava sendo assediada e o traficante mandou matar Hiago”.

O delegado preferiu não informar o nome do traficante, apesar de dizer que o mesmo já foi identificado. Mas disse que o responsável por intermediar a negociação para a realização do crime é outro traficante identificado como Micael Souza Queiroz, 22.

Segundo a polícia, Micael e Rodrigo fazem parte da facção criminosa TD3, que age na zona leste de Conquista e tem ligação com a facção Bonde do Maluco (BDM), comandada pelo traficante José Francisco Lumes, o Zé de Lessa, foragido no Paraguai.

Micael já foi indiciado por homicídio e tráfico de drogas, contudo ainda não teve prisão preventiva decretada pela Justiça, apesar disso já ter sido solicitado pela Polícia Civil. Ele ainda não deu depoimento sobre a morte de Hiago e não é considerado foragido.

Hiago morreu após receber uma quantidade não divulgada de facadas e ter seu corpo queimado quando ainda estava vivo. O carro dele, um Onix preto, foi encontrado estacionado no Bairro Alto Maron, zona leste de Conquista.

“O veículo seria depois vendido e o dinheiro dividido entre eles [mandante e autores do crime]”, afirmou o delegado, que deve concluir o caso na próxima segunda-feira.

Antes, deve ouvir o traficante que, supostamente, mandou matar Hiago. A namorada dele, não identificada pela polícia, também não foi ouvida ainda.

A polícia não revelou como chegou a essa informação de que foi o traficante que mandou matar o estudante de Odontologia por causa do suposto assédio – se os autores do crime mudaram os depoimentos ou se havia alguma mensagem no celular dos envolvidos. “São elementos da nossa investigação”, afirmou Marcus Vinícius. | Com informações do Correio 24 Horas.

Postar um comentário

0 Comentários