novo horizonte fainor Visualizar

AGRO | Uesb sedia lançamento de revista sobre o Umbu, a fruteira da caatinga


O umbu é tema da edição 307 do Informe Agropecuário (IA), uma das revistas de difusão de tecnologias agropecuárias mais importantes do país, publicada pela Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (EPAMIG).



O lançamento da edição 307 para a Bahia ocorre no dia 10 de março (terça-feira), às 8h, na UESB, em Vitória da Conquista.

As inscrições são gratuitas e serão realizadas no dia do evento.

Além do lançamento do novo Informe Agropecuário, a programação contará ainda com a participação de alguns autores da edição. 

Às 9h30, o professor do Instituto Federal Baiano, Sérgio Donato, falará sobre tecnologias de produção do umbu e a importância da fruta para o semiárido.

Em seguida, às 11h, o professor da Universidade Federal da Bahia, Orlando Sílvio Caires Neves fará uma palestra sobre nutrição e adubação do umbuzeiro.

A programação conta ainda com a apresentação cultural do grupo Cantastória com João Omar, Elton Becker e Petrônio Joab, abordando a temática do umbuzeiro, do sertão e do sertanejo.

Os frutos do umbuzeiro são explorados para o consumo in natura ou industrial, na elaboração de suco, polpa congelada, sorvete, geleia, doces, entre outros derivados.

A EPAMIG, em parceria com outras instituições, seleciona materiais e atua na criação de bancos de germoplasma de umbu, trabalhos que têm propiciado condições de melhoria da produção da fruta.

Além disso, a empresa atua em estudos sobre o cultivo de umbu sob sequeiro, técnica agrícola de plantio em locais secos e com pouca chuva.

Segundo resultados de pesquisas publicadas no Informe Agropecuário, a estratégia é obrigatória para se conviver com o clima seco do Semiárido brasileiro e para sustentar a produção da agricultura familiar.

A presidente da EPAMIG, Nilda de Fátima Soares, afirma que o tema da nova edição do Informe Agropecuário é forte no aspecto econômico e, sobretudo, no aspecto cultural.

Nilda aponta a popularidade do umbu no Norte de Minas e em cidades do Nordeste brasileiro, locais onde o fruto é facilmente encontrado em supermercados e feiras populares.

“Esta edição do Informe Agropecuário apresenta, além das informações e tecnologias para o cultivo do umbu, a importância histórica e ecológica desta fruteira para o bioma Caatinga e a população do Semiárido”, destaca.

Postar um comentário

0 Comentários