novo horizonte fainor Visualizar

DENÚNCIA | Estudantes da Uesb denunciam intoxicação alimentar após alimentação no Restaurante Universitário


Cerca de 140 pessoas assinaram um abaixo-assinado pela fiscalização e controle do restaurante universitário (RU) da Uesb em Vitória da Conquista.

O documento se refere ao almoço servido no dia 11 de fevereiro. Estudantes denunciam diversos casos de intoxicação alimentar com infecção intestinal, após a ingestão dos alimentos. As informações são da Adusb.

Um protesto foi realizado, nesta sexta-feira (14), para cobrar que a Reitoria da Uesb apure o problema e tome as medidas cabíveis relacionadas.
“Na madrugada de terça para quarta, tive fortes dores intestinais, náuseas e diarreia, sintomas que perduraram durante todo o dia seguinte e parte da quinta-feira”, relatou uma das estudantes intoxicadas, em e-mail enviado à Comissão Eleitoral do DCE. A discente informa ainda que é a quinta vez que isso acontece. Uma outra estudante foi diagnosticada com infecção gastrointestinal, se disponibilizou a apresentar inclusive receita médica e atestado para anexar às provas.
A integrante da Comissão Eleitoral do DCE, Thaís Oliveira, informou que até 12h da sexta-feira (14), foram recebidos 41 depoimentos de estudantes e que novos relatos continuam a chegar via e-mail. A representante estudantil afirma que os problemas com o restaurante universitário são antigos, inclusive com empresas anteriores. “A Reitoria tem colocado sempre que as pessoas reclamam no corredor e não fazem a denúncia. Os estudantes dessa vez fizeram toda essa mobilização na busca de reunir todos os documentos comprobatórios para conseguir efetivar a denúncia e cobrar que a Uesb tome as devidas providências. Existem regras de fiscalização no contrato que a Uesb precisa cumprir”, ressalta.
Os procedimentos para denúncia
A indicação é que as denúncias sejam feitas em até 72h. Apesar da variedade de normas da ANVISA e Secretarias Estaduais, este é em geral o prazo máximo pelo qual empresas responsáveis por serviços de alimentação estão obrigadas a armazenar amostras diárias dos alimentos servidos.

De acordo com os estudantes, a universidade está informada oficialmente sobre o problema no desde o dia 13 de fevereiro, a partir do abaixo-assinado entregue na Prefeitura de Campus, Pró-Reitoria de Administração e Reitoria, portanto, dentro do prazo possível de análise dos alimentos. Uma reunião entre estudantes e a Assessora de Acesso, Permanência Estudantil e Ações Afirmativas da Uesb, Selma Norberto, foi realizada na tarde da sexta-feira (14) para discutir a situação.
Procurada pela Adusb, a Uesb informou em nota que “até o momento, não recebeu dados que comprovem quantos alunos sofreram intoxicação alimentar após refeição no Restaurante Universitário do campus de Vitória da Conquista. Em função da importância desse equipamento não só para a comunidade acadêmica, mas para a população em geral, a Universidade já solicitou junto ao Diretório Central dos Estudantes (DCE) o quantitativo de estudantes que precisou de atendimento médico, no intuito de apurar a denúncia”.
O documento não deixa claro se os procedimentos necessários para a apuração, especialmente a solicitação da análise da amostra dos alimentos, foram realizados. Uma reunião entre Uesb e a empresa responsável deve ser marcada para a segunda-feira (17).

“É imprescindível que esse caso seja devidamente apurado pela universidade e as medidas cabíveis, incluindo o recolhimento e análise das amostras, sejam tomadas. Não é a primeira vez que temos denúncias dessa gravidade. Em 2017, por exemplo, várias denúncias foram feitas, mas não foi realizada a análise dos alimentos devido à morosidade nos procedimentos de apuração, impedindo a identificação dos responsáveis e a adoção das sanções devidas.  Esperamos que a situação não se repita”, pontuou Sérgio Barroso, diretor de comunicação da Adusb.

Postar um comentário

0 Comentários